O Tribunal de Recurso de Díli, Timor-Leste, alterou a medida de coação ao português Tiago Guerra, que estava em prisão preventiva por suspeita de branqueamento de capitais, para Termo de Identidade e Residência, disse esta terça-feira fonte da defesa.

A mesma fonte disse à agência Lusa que a decisão foi comunicada esta terça-feira à tarde e que Tiago Guerra, que estava detido desde outubro, já foi libertado e está em casa de amigos.

O cidadão português foi libertado poucas horas depois de ter sido visitado pela primeira-dama de Timor-Leste, Isabel da Costa Ferreira, e depois de uma campanha de sensibilização levada a cabo por familiares e amigos.

Essa campanha suscitou várias ações diplomáticas e políticas nos últimos meses.