O movimento islâmico Hamas apelou este sábado a um “confronto aberto e abrangente” com Israel, depois de o pai do bebé palestiniano morto há uma semana ter acabado por sucumbir às queimaduras do incêndio causado por colonos judeus na Cisjordânia.

“Nada vai impedir esses ataques assassinos. Não podemos esperar até que cheguem às nossas cidades e às nossas casas”, escreveu o porta-voz do Hamas Hossam Badran no Facebook, citado pela agência France Presse.

“O nosso povo na Cisjordânia tem apenas uma escolha: a do confronto aberto e abrangente contra a ocupação”.

Saad Dawabcheh não resistiu às queimaduras e morreu no hospital israelita onde foi internado na sequência de um incêndio causado por colonos judeus há uma semana.

Segundo as forças de segurança palestinianas, quatro israelitas pegaram fogo à casa onde vivia a família Dawabcheh. A mulher de Saad e o filho mais velho, de quatro anos, ainda estão hospitalizados.