A 23ª edição do Vodafone Paredes de Coura foi um sucesso. Pela primeira vez o festival esgotou os quatro dias (19 a 22 de agosto), foram 25 mil pessoas por dia que encheram a praia fluvial do Taboão, na vila minhota. Não foram registados incidentes nem tão pouco ouvidas grandes queixas, salvo a maior (pouco maior, dizemos nós) dificuldade em circular pelo recinto.

A perspetiva sobre o que aconteceu, de dentro e de fora, é necessariamente diferente. O Observador esteve lá e contou aqui, ao longo dos quatro dias, o que viu, escutou e sentiu (não perca as fotogalerias). Mas quisemos ouvir o outro lado, o de quem constrói o festival, que a esta dimensão é um trabalho que consome um ano inteiro. João Carvalho, o diretor do Vodafone Paredes de Coura, fez aqui o balanço desta edição.

[jwplatform JXKap2op]

Em resumo: o Vodafone Paredes de Coura chegou ao limite do número (25 mil pessoas por dia) mas haverá sempre muito mais para fazer. A maioria das vezes essas alterações são detalhes que a maioria das pessoas não nota, pequenos ajustes no espaço, na sinalética e na estética, na qualidade da infraestrutura, da oferta e na distribuição das barraquinhas da zona de refeições e nos muitos pontos de venda de bebidas, por exemplo.

Os patrocinadores são fundamentais para o crescimento e sustentação de um festival de música. Não há volta a dar: só trazer a Portugal os TV on the Radio, Tame Impala, The War on Drugs e Ratatat (os quatro cabeças de cartaz) custa uma pequena fortuna (valores não revelados). Por um lado, se não fosse a presença das marcas, certamente que os bilhetes teriam um custo incomportável para o nosso poder de compra. Por outro, as marcas têm um interesse muito particular em estar associadas à música. Cada uma terá o seu argumento, ajustado ao público alvo que chega seduzido pela música e pelo ambiente de cada evento. Neste caso, a Relações Públicas da Vodafone contou-nos que têm muito cuidado no modo como associam a marca à “experiência” Paredes de Coura. Falámos com Margarida Nápoles da Vodafone Portugal.

[jwplatform hnzJtVr0]

Os festivais desta dimensão são uma experiência que está muito para além da música e a avaliar pela enchente deste ano, no próximo não espere pela última hora: compre o bilhete antes que esgote. Ou esteja atento ao Observador, como fez a Soraia Correia, a vencedora do passatempo no Instagram já depois de esgotados os passes gerais (que incluíam campismo). Estivemos com ela num final de tarde no anfiteatro do Coura, onde partilhou connosco a alegria de estar ali pela primeira vez e ainda como é que fez a fotografia que lhe deu direito a um passe para os quatro dias de festival.

[jwplatform qdKvfhvg]

O Vodafone Paredes de Coura 2016 já tem data marcada: 17 a 20 de agosto.