319kWh poupados com o
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo MEO

Veja as melhores ofertas de telecomunicações aqui.

Sondagens do dia: Coligação perto da maioria

Este artigo tem mais de 5 anos

A sondagem da RTP coloca a coligação Portugal à Frente perto da maioria com 42% das intenções de voto, contra os 35% do PS. No estudo da Intercampus a diferença entre os dois diminuiu.

i

Gerardo Santos

Gerardo Santos

Duas sondagens, dois cenários diferentes. O estudo da Universidade Católica para a RTP dá 42% à coligação Portugal à Frente e uma vantagem de 7 pontos percentuais face aos socialistas – com 35% . Com estes resultados, Pedro Passos Coelho e Paulo Portas ficariam perto da maioria. Já na tracking poll da Intercampus para a TVI/TSF e Público a vantagem de PSD e CDS é de 4,7 pontos, inferior à registada na quinta-feira.

Também existem diferenças significativas quanto ao número de indecisos: se no estudo da Católica esse valor fica-se pelos 25% – uma descida de 3 pontos percentuais face ao dia anterior -, na sondagem da Intercampus esses números atingem um valor recorde: 22,2% dos portugueses não sabem em quem vão votar no dia 4 de outubro.

O que diz sondagem da RTP?

Os resultados do estudo da Universidade Católica para a RTP mostram as duas principais forças políticas a subirem nas sondagens, ambas com um crescimento de 1 ponto percentual nas intenções de voto. A coligação está com 42%, enquanto o PS apresenta 35%.

Neste estudo, destaque também para a descida da CDU, que caiu dos 9 para os 8%. Já o Bloco de Esquerda manteve 7% nas intenções de voto dos portugueses.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em relação aos outros partidos a fatia também se manteve inalterada: 4% dos portugueses ouvidos pela Universidade Católica não vão votar nos partidos com representação parlamentar.

E a sondagem da TVI?

Já o estudo da Intercampus para a TVI/TSF e Público dão as duas forças políticas a descerem nas intenções de voto – com a coligação Portugal à Frente a perder terreno para o PS. Precisamente o cenário oposto ao da sondagem da Católica. A diferença está agora em 4,7%, ao contrário do que acontecia na quinta-feira, altura em que a diferença estava já na casa dos 5 pontos percentuais.

Apesar de estarem a recuperar terreno, os socialistas mantêm a tendência negativa: na quinta-feira, o PS conseguiu 32,9% nas intenções de voto, desta vez ficou-se pelos 32,3%.

A coligação tem estabilizado na casa dos 37%-38%. De acordo com esta sondagem, no entanto, Pedro Passos Coelho e Paulo Portas têm uma descida mais significativa: de 37,9% passaram para 37%, menos nove décimas.

Destaque também para o número recorde de indecisos na sondagem da TVI: 22,2% dos portugueses ouvidos pela Intercampus não sabem em quem vão votar.

A CDU consegue uma subida de 1,4 pontos percentuais, estando agora com 9,2% nas intenções de voto. O Bloco de Esquerda, que tem vindo sempre a subir nesta semana, mantém a tendência e consegue agora 6,1%.

Há ainda 5,4% de portugueses que dizem que vão votar noutros partidos. Este valor também aumentou: na quinta-feira era de 4,5%.

O estudo da Universidade Católica foi feito com uma amostra de 1.027 entrevistas, com uma taxa de resposta de 61% e uma margem de erro 3,1%. Já na sondagem da Intercampus, a mostra foi de 1.024 inquéritos, uma taxa de resposta 59,5% e uma margem de erro de 3,1%

Na outra sondagem divulgada esta sexta-feira (Eurosondagem/SIC/Expresso), o PS surgia à frente da coligação com 36% contra 35,5%. Esta sondagem mostrava as duas forças políticas a subirem nas intenções de voto, mas a ritmos diferentes: os partidos da coligação a avançarem mais depressa, socialistas a um ritmo mais modesto – de acordo com este estudo, as duas forças estão agora separadas por meio ponto percentual.

A página está a demorar muito tempo.