As autoridades detiveram na manhã desta terça-feira um homem nos arredores de Paris, suspeito de ter fornecido armas a Abdelhamid Abaaoud, o belga de origem marroquina, já falecido, considerado o cérebro que planeou os ataques que, a 13 de novembro, causaram a morte a 130 pessoas na capital francesa. O suspeito, de 29 anos, foi intercetado pelas autoridades em Villiers-sur-Marne, um subúrbio a Este de Paris, já estará a ser interrogado por inspetores da Direção-Geral de Segurança do Interior.

O indivíduo estaria a planear viajar em breve para a Síria, segundo a informação avançada pelo iTele. O canal de televisão gaulês, porém, acautelou que a informação ainda não foi confirmada por fontes judiciais. Também esta terça-feira, a BBC adiantou, com base em relatos de duas testemunhas não identificadas, que Abaaoud terá sido avistado em Leros, uma ilha grega pela qual as autoridades acreditam que terão passado dois dos bombistas suicidas que se detonaram perto do Stade de France.

Mas esta não foi a única detenção do dia.

A imprensa francesa noticiou também que dois homens terão sido detidos no Norte do país, ambos suspeitos de terem fornecido armas a Amedy Coulibaly — homem que, em janeiro, atacou uma agente da polícia e um supermercado judaico, em Paris.