As últimas semanas têm sido marcadas pelos negócios milionários entre os grandes do futebol português e as operadoras de televisão para a cedência dos respetivos direitos de transmissão. O Benfica e Sporting assinaram com a NOS e o FC Porto com a Altice, a empresa francesa dona da PT e da MEO.

O clube da luz foi o primeiro a assinar e abriu caminho para que os rivais negociassem a parada por valores semelhantes. Por isso, no contrato assinado entre Vieira e a operadora foram incluídas “cláusulas de salvaguarda” que obrigam à revisão do documento em determinadas circunstâncias. E, segundo noticia o Público, essas circunstâncias verificam-se e os encarnados querem mesmo rever o acordo nos prazos previstos.

Apesar de estar confortável com o negócio efetuado, o mesmo jornal diz que o Benfica vai mesmo, por isso, solicitar à NOS que se proceda à revisão em alta do contrato que vale 400 milhões de euros em troca de cedência dos direitos televisivos e da emissão da BTV por dez anos.