Claudio Ranieri deve estar agora a ligar o telemóvel, acabadinho de aterrar, e os jogadores do Leicester já estão a trocar abraços, berros, saltos, lágrimas e goles de cerveja. O treinador voou ontem para Itália (foi almoçar com a mãe, de 96 anos) e voava hoje de volta para Inglaterra, à hora do Chelsea-Tottenham, enquanto a sua equipa se reunia em casa de Jamie Vardy para assistirem ao jogo alheio. Nem todos o viram, mas todos ficaram a saber — o Leicester City é o novo campeão inglês.

[a festa dos jogadores]

É a primeira vez em 132 anos de história que o consegue. E uma das raras vezes em que o futebol volta a escrever um conto de fadas: porque Claudio Ranieri era olhado como o eterno segundo, Jamie Vardy é o operário que se tornou futebolista e agora em Cinderella; Rihad Mahrez é o melhor jogador da Premier League que estava escondido; e o Leicester é a surpresa que ninguém espera ver.

O clube é campeão num dia em que não joga, pois o empate (1-1) que teve no domingo, contra o Manchester United, adiou o título que o empate do Chelsea com o Tottenham (2-2) ofereceu ao Leicester. Os spurs tinham de vencer em casa do rival londrino para esticar a luta por mais uma jornada (ainda faltam duas), mas a equipa que já não luta por nada ajudou a que passou a temporada a lutar com tudo o que tinha.

[adeptos em festa]

O Observador preparou três trabalhos para a conquista do Leicester. Pintámos um retrato da época com uma pincelada de quem jogou por lá (Miguel Vítor), há uns anos. O Hugo Tavares da Silva descreveu como foi ganhar com Kasper Schmeichel o primeiro título da carreira do guarda-redes dinamarquês, que agora é campeão no Leicester. E juntámos numa fotogaleria os onze heróis do Leicester que mais jogaram no campeonato.