Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de ter concluído que os carros destinados a circular nos campos de golfe permaneceram praticamente inalterados durante décadas, a Mercedes lançou, em 2013, um desafio aos amantes da modalidade em todo o mundo: apresentarem as suas ideias relativamente ao carro de golfe do futuro. E assim teve início o desenvolvimento de um novo modelo destinado a este fim, sob a designação Mercedes-Benz Style – aquela que os designers da marca alemã utilizam sempre que criam produtos não relacionados com o automóvel convencional. Enquanto a Daimler definiu o modelo de negócio, o conhecido fabricante de carros de golfe Garia forneceu a base para o novo modelo, ficando ainda encarregue pelo desenvolvimento, produção e vendas numa eventual fase piloto de comercialização.

Ainda na concepção do projecto, ficou determinado que o novo carro de golfe deveria ser mais estreito e curto do que o habitual, para melhor se adaptar ao espaço disponível para circulação nos campos mais modernos, mas também mais alto, e com projecções dianteira e traseira tão curtas quando possível, para potenciar ao máximo o espaço interior de um veículo dotado de um comprimento total, necessariamente, curto.

16C616_01

O resultado é um carro de golf com 2.350 mm de comprimento, 1.200 mm de largura e 1.720 mm de altura, senhor de uma aparência diferente do habitual, graças ao pára-brisas curvilíneo de grandes dimensões, ao tejadilho em fibra de carbono e a formas e volumes que pretendem transmitir uma sensação de dinamismo e desportividade, sublinhada pelo pequeno deflector traseiro, que serve de suporte para dois sacos de golfe. Igualmente em destaque, a grelha em forma de bola de golfe, claramente identificando a finalidade deste veículo, e as jantes de cinco raios pintadas de preto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No interior evidencia-se o banco semelhante a uma poltrona, a caixa frigorífica instalada sob o banco e a prateleira de arrumação debaixo do tablier, capaz de manter as bolas sempre alinhadas. O requinte é outro dos seus atributos, contando com revestimentos em pele e aplicações em madeira e fibra de carbono.

No painel de instrumentos e no lado do passageiro existem espaços próprios para colocar copos e garrafas, o pedal da direita exibe um sinal “+”, e o esquerdo um sinal “-”, sinónimos das suas funções de acelerador e travão, respectivamente. Um “touchpad” com ecrã de alta resolução de 10,1” informa sobre a autonomia, a velocidade, o consumo instantâneo de energia ou o estado do travão de estacionamento, permitindo, ainda, através de um simples toque, comandar funções como os modos de condução (Sport ou Eco), as luzes exteriores, o desembaciador do pára-brisas, entre outras. É também aí que os ocupantes podem visualizar a configuração do campo e a sua posição no mesmo, ou activar um cartão eletrónico de pontuação. Mas as capacidades desta solução de infoentretenimento vão mais longe: o sistema de som, com altifalantes integrados na traseira do tejadilho, conta com ligação mãos-livres Bluetooth, para que os ocupantes possam ouvir música a partir dos seus “smartphones”, podendo ainda consultar uma aplicação de meteorologia ou encomendar a entrega de bebidas no “green”.

Tecnicamente, o novo carro de golfe da Mercedes possui atributos capazes de garantir a sua aprovação para utilização na via pública nos Estados Unidos da América. O motor eléctrico oferece 3 kW de potência, mas é capaz de atingir 11 kW durante pequenos períodos de tempo. A velocidade máxima está electronicamente limitada a 30 km/h, contando o sistema de travagem com discos no eixo dianteiro. Já a autonomia máxima é de 80 km, sendo seis horas o tempo necessário para carregar a bateria de iões de lítio.

Para já, vão ser construídos apenas dois exemplares funcionais do novo Garia Mercedes-Benz Style Edition, estando prevista a inclusão de várias alterações que o mercado e os potenciais clientes exijam antes da sua passagem à produção em série. A comercialização deverá ser efectuada, principalmente, através de canais digitais.