Da última vez que foi visto, o estudante de 20 anos, Nick Leslie, fugia da fúria do condutor tunisino que, quinta-feira à noite, atropelou de camião dezenas de pessoas que comemoravam o 14 de julho em Nice, França. Um amigo garante que não ficou ferido naquele que foi já considerado um atentado terrorista pelas autoridades. Certo é que ele não regressou ao local onde estava hospedado com os restantes colegas da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos. E que, três dias após o atentado, continua desaparecido.

As autoridades ainda não conseguiram identificar todos as 84 vítimas mortais do fatídico 14 de julho. Mas o mistério no desaparecimento de Nick Leslie adensa-se não só porque um amigo garante que se salvou, mas também porque o tio já o procurou por todos os hospitais da cidade. “Talvez esteja vivo… não sei. Talvez esteja confuso…”, diz o tio Fabeo Bottini ao Wall Street Journal. Também da Universidade da Califórnia, em Berkeley estavam desaparecidos dois outros estudantes que acabaram por ser localizados entre as 200 vítimas que sofreram ferimentos, noticia o El Español.

O jovem Nick Leslie integrava um grupo de 85 alunos da universidade que se encontrava em Nice para uma viagem cultural. Na noite do ataque, o estudante estava na Promenade des Anglais com os amigos a assistir às comemorações do 14 de julho quando um tunisino que conduzia um camião abalroou dezenas de pessoas. Os amigos garantem que conseguiu fugir e escapar ileso.

Os responsáveis pelo grupo de alunos da Universidade da Califórnia, em Berkeley, perderam de vista três estudantes. Os estudantes Mykhaylo Bazelevskyy e Rickard Kruusberg foram entretanto encontrados entre os feridos. Mas Nick Leslie continua desaparecido.

As autoridades francesas acabaram por informar o FBI, nos Estados Unidos, que Nicke Leslie foi uma das vítimas mortais do atentado ao final do dia de domingo.

(artigo atualizado a 20 de julho de 2016)