Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O “Automotive News”, com a colaboração do responsável do projeto NSX, Nick Robinson, revelou recentemente uma história com o seu quê de curiosa e um certo toque de humor. Sendo muitos os fabricantes que adquirem modelos concorrentes de outras marcas, para estabelecer o padrão a bater em determinadas áreas quando estão a desenvolver um novo automóvel, menos vulgar será a marca visada dar-se conta desses movimentos. Até porque, normalmente, tais aquisições são feitas por alguém que se apresenta num concessionário como um vulgar cliente.

Foi justamente o que sucedeu com a Honda, quando decidiu comprar um 911 GT3 para avaliar o seu sistema de direcção. Tal como confirma Nick Robinson, tendo esse 911 GT3 que fazer uma visita ao concessionário, já depois de adquirido, para resolver um problema relacionado com os apoios do motor, o “staff” da Porsche, através da informação registada na caixa negra do veículo, concluiu que o seu verdadeiro utilizador era a equipa de desenvolvimento da Honda.

E reagiu com “fairplay” e sentido de humor. Quando recebeu o veículo de volta, o pessoal da Honda deparou-se com uma mensagem colocada no verso do compartimento do motor: “Votos de boa sorte Honda, da parte da Porsche. Vemo-nos do outro lado.”

8 fotos

Robinson adianta ainda que, para ajudar a desenvolver o seu superdesportivo híbrido, a Honda adquiriu um McLaren 12C que teve de efectuar várias visitas à oficina. Mas, neste caso, o verdadeiro proprietário do veículo nunca foi identificado. Tudo o que os representantes da marca quiseram saber do cliente foi em que pista tinha ele conseguido atingir 330 km/h…

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR