Apesar de ainda pouco se saber sobre a visita do Papa Francisco a Portugal, em maio de 2017, o sumo pontífice tem vindo a revelar alguns detalhes sobre a viagem. Depois de ter dito ao bispo auxiliar de Braga que não irá visitar a diocese de Braga, o líder da Igreja Católica disse ao bispo auxiliar de Lisboa, D. Nuno Brás, que vem, “mas a Fátima”. A visita continua ainda sem programa definido, o que tem levado a especulações sobre a duração da viagem e os locais que Francisco irá visitar — chegando a falar-se da possibilidade de Francisco passar por Lisboa, Fátima e Braga. As declarações de Francisco ao bispo lisboeta confirmam a possibilidade de uma visita-relâmpago, apenas ao Santuário de Fátima.

O bispo auxiliar de Lisboa, D. Nuno Brás, contou à agência Ecclesia o diálogo que teve com o Papa Francisco no último domingo, no Vaticano. O bispo português disse a Francisco que os portugueses “estavam à espera dele”, e o Papa respondeu “que viria, mas a Fátima”. De acordo com D. Nuno Brás, Francisco reafirmou o que “tinha dito aos bispos portugueses durante a visita ad Limina, quando afirmou que tinha muita vontade de vir a Fátima”.

A resposta de Francisco sempre que é questionado sobre a visita a Portugal tem sido a mesma: “Tem muita vontade de vir a Fátima”. “Não posso concluir mais do que isso, se é que isto já não é uma conclusão”, explicou em 2015 o cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, também citado pela Ecclesia.

Além do convite de D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, Francisco recebeu também um convite formal do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, durante uma visita do chefe de Estado ao Vaticano, em março. “Aquilo que posso dizer é que o meu estado de espírito é de quem saiu muito feliz da entrevista”, disse Marcelo à saída da visita.

O Papa Francisco vem a Portugal em maio de 2017 para presidir às celebrações do centenário das aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos. Entre as expectativas da Igreja portuguesa para a visita, destacam-se as possíveis novidades nos processos de canonização dos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto, e no processo de beatificação da irmã Lúcia.