Milhares de pessoas foram retiradas na quarta-feira das zonas da Costa Rica e da Nicarágua que devem ser atingidas, esta quinta-feira, pelo Otto, tempestade tropical que voltou a ganhar força de furacão na quarta-feira.

Pelo menos 3.600 pessoas foram retiradas na zona costeira da Costa Rica, país que declarou o estado de emergência nacional devido à aproximação iminente do Otto.

“Este fenómeno vai afetar seriamente uma boa parte do território nacional. O Governo decretará [o estado de] emergência nacional”, disse o Presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solís.

Entretanto, as autoridades da Nicarágua começaram a retirar mais de 10 mil pessoas das zonas do Caribe sul do país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ambos os países mantêm o alerta máximo e suspenderam as aulas para o resto da semana. Além disso, na Costa Rica foi decretado o encerramento dos departamentos governamentais esta quinta e sexta-feira, à exceção daqueles que prestam serviços de emergência como hospitais ou polícia.

As previsões indicam que o Otto deve alcançar, esta quinta-feira, as costas caribenhas da Costa Rica e da Nicarágua, regressando a terra, onde atravessará depois a zona fronteiriça entre os dois países, deixando-a entre sexta e sábado.

“A situação é bastante crítica, já chove torrencialmente”, afirmou o chefe de Estado costa-riquenho, insistindo para que os cidadãos não ‘baixem a guarda’.

“Isto não é um aguaceiro ou um temporal como aqueles a que estamos habituados. Isto pode ter sérias consequências se não for ouvido o apelo das autoridades”, enfatizou.

Se, como previsto, o Otto tocar terra na Costa Rica, este furacão tornar-se-á no primeiro a atravessar o país.

As chuvas associadas ao Otto começaram no passado fim de semana e causaram estragos na Costa Rica e na Nicarágua, danificando dezenas de casas, bem como no Panamá, onde se registaram pelo menos três mortos, de acordo com fontes oficiais.

Na atual temporada de furacões no Atlântico, que começou a 1 de junho e termina no próximo dia 30, formaram-se 15 tempestades tropicais, das quais sete se converteram em furacões: Alex, Earl, Gaston, Hermine, Matthew, Nicole e Otto.