Audi Q2, Ford Edge, Hyundai Ioniq, Suzuki Ignis e SsangYong Tivoli (ou XKV, como é conhecido em algumas paragens). Eis os mais recentes cinco modelos que o consórcio Euro NCAP escolheu para efectuar os seus habituais testes de segurança.

Quanto aos resultados, são na sua globalidade de bom nível, embora em dois dos casos, apenas quando os veículos em questão estão equipados com o opcional pacote de dispositivos de segurança, ao abrigo no novo sistema de avaliação dupla do Euro NCAP: Suzuki Ignis e SsangYong Tivoli. Sem ele, a respectiva classificação é apenas mediana.

Uma situação que, na perspectiva do secretário-geral do organismo, Michiel van Ratingen, tem a sua parte positiva:

É bom ver que o esquema de dupla classificação está a ser utilizado, uma vez que estimula os construtores de automóveis a desenvolver tecnologias avançadas para os seus veículos, mesmo quando o preço dos produtos não permite que sejam oferecidas de série em toda a gama.”

Audi na frente

Globalmente, o Audi Q 2 acabou por ser o modelo, dos agora testados, que melhor classificação final acabou por obter. Com as mesmas cinco estrelas atribuídas ao Ford Edge e ao Hyundai Ioniq, conseguiu 93% na protecção dos passageiros adultos, 86% na protecção das crianças, 70% na protecção dos peões e 70% nos dispositivos destinados a auxiliar o condutor e aumentar a segurança.

[jwplatform ZlQGCYLV]

Já o Ford Edge obteve 85% na protecção dos adultos, 76% na protecção das crianças, 67% na protecção dos peões e 89% nos dispositivos de segurança.

[jwplatform pR90nkFk]

Por seu turno, o Hyundai Ioniq alcançou 91% na protecção dos adultos, 80% na protecção das crianças, 70% na protecção dos peões e 82% nos dispositivos de segurança.

[jwplatform i2wE2sE7]

Passando ao Suzuki Ignis, cuja comercialização ainda não teve início no nosso país, foi merecedor de apenas três estrelas na sua versão standard, passando a ser digno da classificação máxima de cinco estrelas quando dotado do opcional pacote de segurança (composto pelo sistema de travagem automática de emergência e pelo sistema de auxílio à manutenção na faixa de rodagem). Entre ambos existem diferenças na protecção conferida aos passageiros adultos (79% contra 87%), aos peões (67% contra 77%) e, claro, na avaliação dos dispositivos de segurança (25% contra 60%), mantendo-se inalterada a protecção das crianças (79%).

[jwplatform 8UU1p7kc]

Por fim, o SsangYong Tivoli/XLV, modelo não comercializado em Portugal, padece de semelhante condicionante, embora, mesmo na versão dotada do pacote de segurança opcional (que inclui apenas a travagem automática de emergência), não tenha ido além das quatro estrelas finais, ficando-se pelas três na versão de série. As discrepâncias estão na protecção dos adultos (74% contra 82%), na protecção dos peões (55% contra 65%) e nos dispositivos de segurança (25% contra 43%, não sofrendo alteração a protecção das crianças (62%).

[jwplatform jOwUwwlW]