Isabel II comemora esta segunda-feira um histórico jubileu de Safira, alcançando assim 65 anos de trono britânico. É o reinado mais longo da monarquia britânica e também a monarca há mais tempo no trono em todo o mundo. A celebração deste marco histórico não envolve cerimónias públicas, estando apenas prevista a tradicional salva de 41 tiros de canhão, disparada no centro de Londres, e uma atuação da banda real da artilharia.

Além destas iniciativas agendadas para esta segunda-feira no Reino Unido, também a imagem oficial escolhida para promover e assinalar o dia não foi deixado ao acaso. A fotografia foi captada em 2014 pela lente do fotógrafo britânico David Bailey, aquando do 88º aniversário da monarca, no entanto torna-se agora especialmente simbólica. Isto porque a rainha ostenta um colar todo trabalhado a diamante e safiras, prenda do seu pai, o rei George VI, quando Isabel II casou em 1947.

Há uma clara ligação entre as jóias com que a monarca surge na fotografia e o momento se assinala esta segunda-feira dia, 6 de fevereiro. Além dos históricos 65 anos de reinado, e com quase um século de vida, Isabel II, a rainha que nem era para ser rainha, torna-se a única monarca, no Reino Unido a alcançar um Jubileu de Safira, sendo consequentemente a rainha há mais tempo nos comando do trono britânico. O marco histórico, como é habitual, também será assinalado com a edição de séries de moedas e selos comemorativos.