Um passageiro do voo da Malaysia Airlines tentou entrar no cockpit do avião esta quarta-feira, obrigando o comandante a voltar para trás, relata a agência Reuters. O passageiro, que alegava ter explosivos, foi detido pela polícia assim que o avião aterrou.

De acordo com relatos de um passageiro, o homem que tentou entrar no cockpit terá dito uma hospedeira que ia “explodir com o avião”, antes de correr em direção ao cockpit. Outros passageiros tentaram impedi-lo. A companhia aérea confirmou o incidente através de um comunicado. O comandante foi “alertado pela tripulação que havia um passageiro a tentar entrar no cockpit”, lê-se na comunicação.

O voo MH128 tinha partido de Melbourne, Aústralia, às 23h27 locais, com destino a Kuala Lumpur, capital da Malásia. Depois de 14 minutos de voo, o avião voltou para trás, segundo o site Flight Radar.

A aterragem foi feita em segurança no aeroporto de Melbourne às 23h41 locais. Os passageiros só puderam sair do avião às 1h30 locais, quase duas horas depois de terem aterrado. A polícia australiana entrou no avião.

De acordo com os jornais australianos, o aeroporto de Melbourne foi fechado e alguns voos foram desviados na sequência do incidente para Avalon, perto de Geelong.