Nelson Évora deixou uma primeira reação à medalha de bronze na final do triplo salto dos Campeonatos do Mundo de Londres através do Twitter. E com uma dedicatória especial. “Muito feliz por dar mais esta alegria aos portugueses”, destacou.

“Sinto-me muito feliz com este terceiro lugar, depois de uma época em que não me deixaram competir nos principais meetings da Liga Diamante. Senti algumas dificuldades para estar aqui no meu melhor. Tive um pouco a sorte do meu lado, mas sabia que conseguia fazer bastante mais”, destacou o saltador na flash interview.

Esperava isto [a medalha] e até um pouco mais. Mas, como já disse, a falta de ritmo não me permitiu isso. Tenho muito menos provas do que a maior parte dos meus adversários e fiz o que fiz. Por isso estou satisfeito”, completou Nelson Évora na primeira intervenção que teve após a prova.

“É sempre um orgulho representar nossa seleção, dou sempre o meu melhor e tento trazer uma medalha. Contra tudo, contra todos, contra as estatísticas, consegui contrariar tudo. Mas o que interessava aqui era ganhar uma medalha. Fico contente por mim, fico contente por Portugal e espero que os portugueses tenham ficado felizes com esta medalha. É sempre uma honra ser um dos mais medalhados, mas gostava que fosse uma medalha mais brilhante do que esta. Sinto-me tão bem como há dez anos. Mas, sem faltar respeito aos meus rivais, vou continuar a trabalhar para ganhar uma medalha melhor até conseguir”, disse na conferência de imprensa, entre muitos elogios de Christian Taylor e Will Claye, americanos que ocuparam as duas primeiras posições do pódio.

Dez anos depois, Nelson deu mais um salto. E este ficou ainda mais na história