Uma pessoa morreu e outra ficou ferida depois de um carro ter colidido contra duas paragens de autocarro na zona portuária de Marselha, em França. De acordo com a BFM TV, a vítima tratar-se-á de uma mulher de 42 anos.

O condutor embateu contra a primeira paragem por volta das 9h15 (8h15 em Lisboa), utilizando um carro roubado, da marca Renault. A segunda colisão deu-se cerca de uma hora depois, a vários quilómetros de distância. Foi este último incidente que provocou a vítima mortal.

O suspeito foi detido pouco tempo depois na zona de Vieux-Port graças a uma testemunha que apontou a matrícula do carro. A detenção foi “surpreendente calma”, contou à BFM TV Selon David Reverdy, secretário regional adjunto.

A polícia desaconselhou a população a aproximar-se de Vieux-Port, onde estão a decorrer as investigações. A circulação esteve interrompida durante algumas horas mas, entretanto, já foi restabelecida. Desconhecem-se as razões que levaram o veículo a embater contra as duas paragens.

Condutor terá problemas psicológicos

O incidente acontece pouco tempo depois dos ataques na Catalunha, em Espanha, que provocaram 14 mortos e várias dezenas de feridos. Por enquanto não existem indícios de que os atropelamentos durante a manhã em Marselha estejam relacionados com atos terroristas, de acordo com o procurador local.

Numa mensagem enviada à agência de notícias France-Presse, Xavier Tarabeux esclareceu que a investigação está orientada para “uma pista psiquiátrica”, uma vez que foi encontrada correspondência entre o condutor e uma clínica psiquiátrica. “Não existe nenhum um elemento que permita classificar o incidente como um ato terrorista”, salientou ainda o procurador.

Também segundo a BFM TV, que cita uma fonte próxima da investigação, o condutor, de 35 anos, tem antecedentes criminais por pequenos delitos.