D. António Francisco dos Santos, bispo do Porto, morreu esta segunda-feira. Tinha 69 anos. A notícia foi avançada pela agência Ecclesia e confirmada pelo Observador. Entretanto, a diocese do Porto já atualizou a sua página da Internet com a informação da morte do prelado. A Câmara do Porto decretou três dias de luto.

Segundo apurou o Observador, D. António Francisco dos Santos sentiu-se mal esta manhã no Paço Episcopal do Porto e deu o alerta aos seus colaboradores mais próximos. O INEM ainda o socorreu no local, mas sem sucesso. O bispo do Porto acabou por morrer na residência episcopal na sequência de um ataque cardíaco.

D. António Francisco dos Santos foi ordenado bispo em 2005 e sucedeu a D. Manuel Clemente na liderança da diocese do Porto em fevereiro de 2014. Antes, tinha passado pela arquidiocese de Braga como bispo auxiliar e pela diocese de Aveiro como bispo titular, onde esteve sete anos.

O bispo nasceu em Tendais, concelho de Cinfães (Viseu), em 1948. Esteve nos seminários de Resende e de Lamego entre 1959 a 1971, tendo sido ordenado padre em 1972.

Licenciou-se em Filosofia em 1977 na École Pratique de Hautes Études Sociales, em Paris. No Instituto Católico de Paris, terminou o mestrado em Filosofia Contemporânea, em 1979, e tirou ainda o curso de Sociologia Religiosa.

D. António Francisco dos Santos era ainda presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana e vogal da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé na Conferência Episcopal Portuguesa, refere a agência Ecclesia.

O presidente da câmara do Porto decretou três dias de luto, a partir desta segunda-feira, pela morte do bispo. Rui Moreira descreveu D. António Francisco dos Santos como uma “pessoa jovem e jovial, que tinha com as pessoas uma relação de enorme afetividade”, sublinhando ainda o “trabalho extraordinário” que estava a desenvolver “junto dos mais necessitados”.

“Tinha uma dimensão humana, religiosa e filosófica – era um filósofo, um homem da tolerância. (…) A cidade merecia ter um Bispo como o Sr. D. António Francisco. Ele esteve cá muito pouco tempo, mas deixa uma obra notável”, lê-se no comunicado da autarquia.

António Costa lamentou a morte do bispo do Porto, através do Twitter, referindo-se a D. António Francisco dos Santos como uma “referência inspiradora que transcende a diocese do Porto”. “Portugal perde um homem bom que eu apreciava escutar”, escreveu ainda o primeiro-ministro.

A Conferência Episcopal Portuguesa diz ter recebido a notícia da morte do bispo “com enorme tristeza e sentida consternação”.

D. Manuel Clemente, patriarca de Lisboa e Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, considera que D. António Francisco dos Santos foi “entre todos nós, em Portugal, entre todos nós que o conhecemos e que tanto ganhamos com a sua convivência e com a sua ação, uma belíssima imagem do que é Cristo Bom Pastor que continua presente na Igreja e na sociedade em geral”.

“Na certeza da esperança, acreditamos que continua bem vivo entre nós o seu grande testemunho de Homem e Pastor simples e humilde, cheio de sabedoria e próximo das pessoas, intensamente dedicado aos seus diocesanos e sempre disponível para servir a Igreja em Portugal”, refere D. Manuel Clemente, citado no comunicado da Conferência Episcopal Portuguesa.

Este fim de semana, D. António Francisco dos Santos esteve em Fátima a presidir à peregrinação anual da diocese do Porto àquele santuário, em que participaram milhares de peregrinos.

O padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, também lamentou a “morte súbita” do bispo, sublinhando “o entusiasmo e a felicidade com que presidiu à celebração da Peregrinação Diocesana “.

“São coisas que guardamos na memória e que manifestam a sua proximidade à mensagem de Fátima e o seu empenho na sua difusão.”

Corpo vai estar em câmara ardente. Funeral realiza-se na quarta-feira

O corpo vai estar em câmara ardente na Sé Catedral a partir das 17h00 desta segunda-feira e o funeral realiza-se na quarta-feira, às 15h00, informou à Lusa fonte da Diocese. De acordo com a mesma fonte, também na terça-feira o corpo do bispo do Porto vai estar em câmara ardente na Sé Catedral “entre as 9h00 e a meia-noite”.

O funeral realiza-se às 15h00 de quarta-feira, na Sé Catedral, acrescentou a mesma fonte. De acordo com fonte da Diocese do Porto, António Francisco dos Santos deverá ser sepultado na Sé Catedral do Porto, mas tal ainda está sujeito a uma decisão do Cabido.