Um comité parlamentar da Coreia do Norte enviou uma carta aberta a diversos deputados internacionais, condenando a atitude beligerante do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou esta segunda-feira a agência estatal norte-coreana KCNA.

A carta, cujos destinatários não foram revelados, foi enviada pelo Comité de Assuntos Exteriores da Assembleia Popular Suprema (parlamento) no domingo e condena os comentários “ignorantes” que Trump fez no seu discurso na ONU na semana passada, onde ameaçou destruir totalmente a Coreia do Norte“.

https://observador.pt/videos/atualidade/trump-ameaca-destruir-totalmente-a-coreia-do-norte/

Pyongyang classificou os comentários de Trump como “um insulto intolerável para com o povo coreano, uma declaração de guerra contra a RPDC (República Popular Democrática de Coreia, nome oficial do país) e graves ameaças contra a paz mundial”.

“Se Trump acredita que pode pôr a RPDC, uma potência nuclear, de joelhos com a sua ameaça de uma guerra nuclear é um grande erro de cálculo e ignorância”, indica a missiva citada pela KCNA.

A Coreia do Norte considera que “desde o seu primeiro dia em funções, Trump realizou práticas arriscadas e arbitrárias, descartando as leis e acordos internacionais”, pelo bem-estar dos Estados Unidos, “à custa do resto do mundo”, e na carta instou os deputados internacionais a vigiarem Washington.

Kim Jong-un diz que Trump vai “pagar caro” as suas ameaças à Coreia do Norte

Pyongyang sublinhou a sua “convicção” de que os deputados que “amam a independência, a paz e a justiça aproveitariam esta ocasião para cumprir as suas missões e deveres”, vigiando os “atos atrozes e imprudentes da Administração Trump”, que está a tentar levar o mundo “para um horrível desastre nuclear”.