O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu na segunda-feira às autoridades dos Camarões para investigarem “atos de violência” registados no sudoeste e noroeste do país no domingo que resultaram na “perda de vidas”.

Guterres “condena firmemente” aqueles atos e “continua profundamente preocupado com a situação nos Camarões”, precisou o seu porta-voz Stéphane Dujarric num comunicado.

Pelo menos 17 pessoas foram mortas no domingo nas duas regiões anglófonas dos Camarões à margem de uma proclamação simbólica de independência por separatistas em relação à maioria francófona, segundo um balanço realizado na segunda-feira pela Amnistia Internacional e fontes oficiais consultadas pela agência France Presse.