PS

Carlos César admite saída de Constança Urbano de Sousa depois do Conselho de Ministros de sábado

699

O líder parlamentar socialista admitiu que António Costa pode afastar Constança Urbano de Sousa depois do Conselho de Ministros extraordinário de sábado. "É uma decisão que só a ele compete tomar".

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Carlos César, presidente e líder parlamentar do PS, admitiu esta terça-feira que António Costa pode afastar a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, depois do Conselho de Ministros extraordinário convocado para este sábado.

Em declarações aos jornalistas, e desafiado a comentar uma eventual demissão de Constança Urbano de Sousa, o socialista lembrou que essa avaliação política está nas mãos de António Costa e que o primeiro-ministro deverá concluir esse processo depois de sábado.

“O primeiro-ministro tem a responsabilidade legal e política de avaliar as condições que cada um dos seus ministros tem para o desempenho das funções”, começou por dizer Carlos César. A frase-chave viria a seguir:

Concluído este Conselho de Ministros, delineada a estratégia a seguir no curto e no médio prazo, certamente que o senhor primeiro-ministro avaliará se essas condições existem ou não existem, e tomará a decisão que só a ele compete tomar”, acrescentou o socialista.

Recorde-se que António Costa classificou de “infantilidade” sugerir a demissão da ministra na sequência dos incêndios que se registaram nas zonas norte e centro do país. A ministra da Administração Interna, por sua vez, defendeu que a demissão era a saída mais fácil e que, por isso, recusava fazê-lo. “Eu ia-me embora, ia ter as férias que não tive. Isso resolvia o problema?“, respondeu, exasperada, aos jornalistas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: msantos@observador.pt
Parlamento

A liga dos últimos

Luís Reis

Está de volta a liga dos últimos, não dos clubes de futebol, mas das cores partidárias, todos competindo, acerrimamente e perante as câmaras, pelo prémio “Capitão Moura” do Parlamento.

Governo

Pode António Costa reformar o país? /premium

Luís Rosa
216

Causar uma má impressão nos funcionários públicos e alienar eleitoralmente os professores, como Passos fez com os pensionistas, é o suficiente para dificultar uma maioria absoluta do PS.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)