Com o seu discurso de terça-feira, o Presidente da República “Marcelo Rebelo de Sousa aproveitou um momento mais infeliz do governo — e do primeiro-ministro, em particular — para se impor, para reforçar a sua própria autoridade“. A opinião é do porta-voz do PS, João Galamba, num programa de debate do Canal Q.

João Galamba reconheceu que a reação do governo aos incêndios do fim de semana e às perdas humanas ficou “aquém” do desejável. E viu nas declarações de Marcelo “uma tentativa de que se façam mudanças a sério” na prevenção e no combate aos incêndios.

Foi uma oportunidade de Marcelo reforçar a sua autoridade e a sua popularidade, não no mau sentido, mas enquanto referência nacional para quem os portugueses olham”.