A Walt Disney Company tentou um novo negócio milionário. O canal norte-americano CNBC garante que a multinacional esteve interessada em adquirir grande parte do império da 21st Century Fox de Robert Murdoch. As conversações tiveram lugar nas últimas semanas e não terá sido a primeira vez, ao longo dos anos, em que as duas partes se encontram para falar sobre o negócio.

Ainda assim, a Bloomberg diz que as negociações terminaram sem qualquer acordo e que a aquisição não se vai realizar.

O objetivo da Disney era adquirir canais de televisão por cabo norte-americanos, com o FOX ou o National Geographic, e ainda os serviços de programas que a 21st Century Fox tem na Índia e na Europa – o Star e o Sky PLC, respetivamente. De fora do negócio ficavam a Fox News e a Fox Sports, já que, no caso desta última, a Disney receava criar um conflito de interesses com a ESPN, que pertence à empresa fundada por Walt Disney.

A relação entre a Disney e a Fox é próxima, já que as duas multinacionais dividem 60% das ações do serviço de streaming Hulu, responsável pela série “The Handmaid’s Tale”. Nos últimos anos, as duas empresas tentaram e falharam grandes negócios: a Disney tentou comprar o Twitter, a 21st Century Fox queria ficar com a Time Warner, dona da HBO e da Warner Bros.

Adquirir a maioria do império Fox garantia à Disney o controlo de duas cadeias de televisão muito populares nos Estados Unidos, já que a ABC faz parte do grupo, que se juntavam à ESPN, à Freeform e ao Disney Channel. O estúdio de cinema e televisão, as séries “The Simpsons” e “Uma Família Muito Moderna”, o poder do franchising “Avatar” e os filmes com personagens da Marvel foram outros – dos muitos – bens da 21st Century Fox que atraíram a Disney.