Procurando aumentar a rentabilidade da plataforma que serve de base ao eléctrico Bolt – vendido na Europa como Ampera-e –, a General Motors (GM) acaba de anunciar não um, mas dois novos pequenos crossovers. Modelos concebidos a partir da mesma arquitectura, cuja chegada ao mercado deverá acontecer em 2020.

O anúncio destes novos produtos esteve a cargo da CEO da GM, Mary Barra, que deu a conhecer a primeira imagem de um deles – ainda sem logótipo, o que deixa no ar a possibilidade de o futuro modelo de produção poder vir a ser comercializado por qualquer uma das marcas do grupo, mas a revelar desde já muitas semelhanças com o protótipo FNR-X – o concept que foi apresentado pela Chevrolet, em Abril último, durante o Salão Automóvel de Xangai.

Já no capítulo tecnológico e caso a opção passe pela utilização do mesmo sistema propulsor do Bolt, tal significará que o futuro pequeno crossover da GM terá por base um pack de baterias de iões de lítio com uma capacidade de 60 kWh, além de um motor eléctrico a anunciar 200 cv de potência e 360 Nm de binário. Mas porque, à partida, será mais pesado que o Bolt, não deverá anunciar a mesma autonomia de 383 km.

Nova plataforma eléctrica em 2021

A par desta primeira imagem do novo crossover, a GM deu a conhecer os primeiros detalhes de uma nova plataforma modular, ao que tudo indica, para futuros veículos eléctricos, a apresentar a partir de 2021. E que, segundo Mary Barra, servirá de base não só a modelos de vários segmentos, como também a propostas das mais variadas marcas do grupo.

Esta nova arquitectura está a ser desenvolvida de modo a conseguir acomodar, de forma mais flexível e modular, um novo sistema de baterias, com custos de produção 30% mais baixos, quando comparados com o actual Bolt. A nova plataforma será não apenas maior, como também mais leve, tudo apontando para que venha a beneficiar das mais recentes evoluções em temos de carregamento rápido.