Web Summit

Governo estima impacto da Web Summit de 300 milhões de euros mas valor pode aumentar

425

A edição deste ano da cimeira de tecnologia e empreendedorismo Web Summit gerou um impacto de pelo menos 300 milhões de euros em áreas como hotelaria e transportes, estimou o Governo.

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A edição deste ano da cimeira de tecnologia e empreendedorismo Web Summit gerou um impacto de pelo menos 300 milhões de euros em áreas como hotelaria e transportes, estimou hoje o Governo, admitindo um valor final superior.

Do ponto de vista de impacto direto, é estimado que, durante a semana da Web Summit, tenham sido gerados cerca de 300 milhões de euros, só nos serviços diretamente relacionados — hotelaria, transportes, entre outros”, disse a secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, num balanço feito à agência Lusa.

De acordo com a governante, “o impacto real só poderá ser quantificado a médio prazo, porque este é um grande evento e tem repercussões duradouras, o que é excelente e, portanto, os 300 milhões de euros são uma subavaliação muito grande”.

Referindo-se a dados da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), falou num aumento de 20% na ocupação hoteleira nos dias do evento.

Segundo a organização da Web Summit, nesta segunda edição em Portugal participaram 59.115 pessoas de 170 países.

O evento decorreu entre 06 de novembro e 09 de novembro na zona do Parque das Nações.

Aludindo a “impactos mais qualitativos”, Ana Teresa Lehmann indicou ter observado “importantíssimos contactos […] neste enorme espaço de convergência entre empresas, investidores, ‘startups’, capitais de risco”.

A aposta do executivo foi a de promover “ligações entre ‘startups’ e grandes grupos e investidores”.

“As empresas com maior dimensão representam mercados imediatos aos quais as ‘startups’ podem vender os seus produtos e serviços”, enquanto estas companhias com potencial de crescimento rápido “não têm problemas de alguma rigidez que têm os grandes grupos e podem decidir mais rapidamente e são também mais facilmente disruptivas”, observou a responsável.

Ana Teresa Lehmann destacou ainda a “promoção da imagem de um Portugal moderno” através do evento, numa altura em que o país está “no mapa do empreendedorismo, da inovação e atração de investimento tecnológico”.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

Questionada sobre este alargamento da permanência, a governante notou que “as condições que Lisboa tem são ótimas”.

“Vamos aguardar, a decisão não é nossa. Serão muito bem recebidos, se assim o entenderem”, acrescentou.

Certa é a edição de 2018, ano durante o qual o Governo pretende “fazer mais e melhor e capitalizar mais o evento”.

“Vamos ter um conjunto de iniciativas para que não seja só o grande evento em novembro, mas para que possamos ter ainda mais iniciativas durante o ano, de menor dimensão, mas também de grande relevância […] de divulgação da presença portuguesa”, referiu Ana Teresa Lehmann, aludindo a apostas na iniciativa já existente Road 2 Web Summit (que leva ‘startups’ nacionais à Web Summit) e à realização de eventos para aproximar estas empresas a investidores.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

Mais uma remodelação… /premium

Manuel Villaverde Cabral

Com o amontoado de problemas social e financeiramente relevantes por resolver, como a saúde e a instrução públicas, ou as reformas e pensões, não serão as eleições europeias que farão muita diferença.

BCE

Arrivederci, Mario!

Jorge Silveira Botelho

Os que creem que as taxas de juro na Europa não sobem não se iludam. Quem de perfeito juízo acredita que Draghi deixará em mãos alheias o anúncio do fim do ciclo monetário que tão arrojadamente abriu?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)