Espionagem

Reino Unido. Ex-espião russo Sergei Skripal já não está em estado crítico

Sergei Skripal, o ex-espião russo envenenado à porta de casa por um agente nervoso, já não está em estado crítico. Esta semana, a filha de Skripal já tinha revelado que espera ter alta em breve.

Sergei Skripal foi envenenado a 4 de março

AFP/Getty Images

Sergei Skripal, o ex-espião russo envenenado à porta de casa por um agente nervoso, já não está em estado crítico. De acordo com a diretora do Salisbury District Hospital, citada pela BBC, Skripal está a “melhorar rapidamente e a responder bem aos tratamentos”.

Já esta semana, Yulia Skripal, a filha do antigo espião russo que terá sido envenenada juntamente com o pai, num ataque que o Reino Unido atribui ao Kremlin, terá telefonado a um familiar na Rússia a dizer que estão ambos a recuperar do ataque e que espera ter alta do hospital em breve, de acordo a televisão pública russa e com a agência de notícias Interfax.

Segundo a imprensa russa, Yulia Skripal terá telefonado à sua prima na noite de quarta-feira e dito que “está tudo bem, tudo tem solução”. “Estamos todos a melhorar, estamos todos vivos”.

Está tudo bem, está a descansar agora, a dormir. A saúde de todos está bem, ninguém tem problemas que não se possam resolver. Sairei em breve” do hospital, terá dito, quando questionada sobre a saúde do seu pai.

A prima de Yulia Skripal com quem esta conversa terá acontecido, disse à imprensa russa que planeia viajar em breve para o Reino Unido para tentar trazer Yulia Skripal de volta para a Rússia.

O ataque, que está a criar mau estar entre as principais potências do Ocidente e a Rússia e já levou à expulsão de mais de uma centena de diplomatas russos dos Estados Unidos, Reino Unido e de vários outros países da União Europeia, deixou Sergei Skripal e a sua filha em estado crítico.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Populismo e eleições europeias

Ricardo Pinheiro Alves

O crescimento do populismo xenófobo é alimentado pelo aumento do populismo igualitário, conduzindo a uma progressiva radicalização da vida pública como se observa actualmente nos países desenvolvidos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)