Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, revelou esta quarta-feira que se a reunião que planeou com o líder norte-coreano Kim Jong-un não for “frutuosa”, ele levanta-se e sai. Trump falava numa conferência de imprensa, no seu resort privado Mar-a-Lago, na Florida, ao lado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que está a visitar os EUA. “Se a reunião não for frutuosa, sairei respeitosamente”, assegurou Donald Trump na conferência de imprensa.

Trump concordou inesperadamente numa reunião com Kim Jong-un no mês passado — reunião que  pode nem acontecer. “Se não acharmos que será bem sucedida, não vai acontecer“, disse Trump.  O presidente dos Estados Unidos mostrou-se esperançoso:

Com sorte, o encontro será um sucesso e estamos ansiosos. Vamos fazer o possível para o tornar um sucesso mundial”, disse ainda o presidente norte-americano.

Trump garantiu que vai ser “flexível” embora vá manter “máxima pressão” no que diz respeito à desnuclearização da península coreana e à libertação de três norte-americanos presos na Coreia do Norte.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O presidente dos Estados Unidos deverá reunir-se com o líder norte-coreano até junho. “Nunca estivemos numa situação como esta com este regime, seja com o pai, avô ou filho”, disse ele. Detalhes sobre o encontro e, até, o local onde vai acontecer ainda não foram revelados.

Trump revela negociações com a Coreia do Norte para libertar três americanos