Duas explosões mataram 25 pessoas e feriram 49 em Cabul, capital do Afeganistão, esta segunda-feira. De acordo com a Reuters, um dos mortos era fotógrafo da agência France-Presse. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico. Num comunicado oficial do grupo ‘jihadista’ difundido pelos canais Telegram, ligados ao denominado Estado Islâmico, os bombistas suicidas são identificados como Qaqaa al Kurdi e Jalil al Qurashi.

A primeira explosão aconteceu na área de Shashdarak, perto das instalações dos serviços secretos, e a segunda deu-se no exterior do Ministério do Desenvolvimento e Habitação. O fotógrafao da da France-Presse, Shah Marai, morreu durante a segunda explosão. De acordo com um porta-voz do Ministério do Interior, quatro pessoas morreram e cinco ficaram feridas no primeiro ataque. A segunda explosão acabou por atingir vários jornalistas que estavam no local a cobrir o primeiro incidente.

O ataque acontece uma semana depois de outro, que matou 60 pessoas num centro de recenseamento eleitoral na zona oeste de Cabul. O Afeganistão vive uma época de tensão por causa das eleições legislativas, previstas para Outubro.

Atentado reivindicado pelo Estado Islâmico mata 60 civis em Cabul