BES

PS quer ouvir ex-ministro Manuel Pinho “o mais depressa possível” no Parlamento. CDS votará a favor da audição

288

O PS é favorável à audição "o mais depressa possível", no parlamento, do ex-ministro da Economia Manuel Pinho. O CDS também já disse que vai votar favoravelmente o pedido de audição.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O PS é favorável à audição “o mais depressa possível”, no parlamento, do ex-ministro da Economia Manuel Pinho sobre o “caso insólito” de alegados pagamentos, pelo GES, quando estava no Governo, informou esta segunda-feira o líder parlamentar do PS. Numa declaração enviada à Lusa, Carlos César afirmou que os socialistas estão “evidentemente interessados em conhecer o que o antigo ministro Pinho tem a dizer sobre todo este caso insólito”.

Para o líder da bancada socialista, é necessário “escrutinar todas as decisões que ele pessoalmente tomou enquanto foi governante e que se possam relacionar com a situação que lhe é imputada e que ainda não desmentiu”. “Há toda a vantagem em que essa audição seja feita o mais depressa possível”, de acordo com a declaração de Carlos César.

CDS votará a favor da audição

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, disse esta segunda-feira que o seu partido votará favoravelmente o pedido para a audição no parlamento do antigo ministro Manuel Pinho, para esclarecer alegadas suspeitas de que é alvo. “O CDS, certamente, votará favoravelmente esse pedido, na certeza de que não há uma obrigatoriedade de comparência do anterior ministro, porque não está em funções”, afirmou aos jornalistas Assunção Cristas, durante uma visita à 35.ª feira Ovibeja, que decorre em Beja.

A presidente do CDS-PP lembrou que “há um processo judicial em curso”, relativamente às alegadas suspeitas que têm sido imputadas, em diversas notícias, a Manuel Pinho, pelo que o seu partido concorda com a audição do ex-governante do governo de José Sócrates na Assembleia da República. “Nós com certeza que viabilizaremos e votaremos a favor dessa mesma proposta”, sublinhou.

No domingo, presidente do PSD, Rui Rio também já tinha afirmado que o partido ia chamar Manuel Pinho ao parlamento para esclarecer as alegadas suspeitas que lhe têm sido imputadas em diversas notícias. Rui Rio espera que Manuel Pinho “aceite a ida ao parlamento, explique o que tiver de explicar e, preferencialmente, que esteja em condições de negar tudo aquilo que lhe tem sido imputado em diversas notícias”. O presidente do PSD admitiu que os portugueses “já estão fartos dessas notícias, particularmente desta última notícia relativamente ao antigo ministro da Economia do PS Manuel Pinho”.

Entretanto, o ex-ministro da economia Manuel Pinho, arguido num processo no caso EDP, informou esta segunda-feira que está disposto a prestar “todos os esclarecimentos” aos deputados, mas só depois de ser interrogado pelo Ministério Público (MP), segundo um comunicado do seu advogado.

Manuel Pinho aceita ir ao Parlamento. Mas só depois de ser interrogado pelo Ministério Público

“É sabido que as dúvidas que justificam essa diligência nasceram a partir da divulgação pela comunicação social de documentação que constará do processo em que foi constituído arguido (e onde há mais de dez meses aguarda por ser ouvido) e com a qual ainda não foi confrontado pela autoridade judiciária competente”, adianta um comunicado enviado à agência Lusa. Desta forma, Manuel Pinho entende “que essa audiência apenas pode ter lugar depois de ser interrogado pelo Ministério Público”, acrescentou o seu advogado, Ricardo Sá Fernandes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Orçamento do Estado

Um marco orçamental histórico /premium

Luís Aguiar-Conraria

Ter um défice permanente de 0% é tão contracionista (ou expansionista) como um défice permanente de 3%. Por uma razão simples: o que é expansionista ou contracionistao são as variações do défice..

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)