El Corte Inglés

Dimas Gimeno foi destítuido do cargo de presidente do El Corte Ingles. Nuño de la Rosa é o novo presidente

Dimas Gimeno foi destituído como presidente do grupo El Corte Ingles, dando o lugar a Jesús Nuño de la Rosa e Coloma. É o último episódio da guerra familiar no grupo de lojas espanhol.

Dimas Gimeno era presidente do grupo El Corte Ingles desde 2014

Carlos Alvarez/Getty Images

A guerra familiar pela liderança no El Corte Inglés, entre o presidente Dimas Gimeno e as primas Marta e Cristina Álvarez Guil, levaram à sua destituição. Jesús Nuño de la Rosa e Coloma é o novo presidente do grupo de lojas de departamentos, sendo a primeira vez que alguém não ligado à família que fundou a empresa está na sua liderança.

Gimeno vai manter “funções executivas”, segundo avança o El Español,  mantendo-se responsável pelos recursos humanos, pelo departamento jurídico, operações e as filiais do grupo de lojas. Fontes do jornal afirmam que a reunião do conselho de administração foi “tranquila” e que a decisão foi no sentido de apelar à “unanimidade” do grupo. Houve apenas uma abstenção, do investidor árabe Al Thani.

O atual presidente deverá deixar o cargo nos próximos dias, dando a liderança a De La Rosa e Coloma, que ocupava a posição diretor geral das Viagens El Corte Inglés e já era conselheiro do grupo. Fica por se saber se Gimeno impugnará judicialmente o conselho que o destituiu, como havia afirmado esta quarta-feira.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Empresas

Accionista e operador de máquinas: bons amigos?

Rui Esperança

A perpetuação do modelo da melhoria dos resultados das empresas à custa dos salários baixos e do consequente enriquecimento dos accionistas tem de mudar. Sem as pessoas, as empresas são pouca coisa.

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)