O presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP), Manuel Soares,  deu ao Ministério da Justiça até setembro para realizar as inspeções e resolver os problemas de funcionamento dos elevadores nos tribunais.

Caso o problema não seja resolvido dentro do prazo, que termina após o fim das férias judiciais, a ASJP garante que “vai participar formalmente [essas falhas] às autoridades competentes”, avançou esta segunda-feira o JN na edição impressa (link não disponível).

No vídeo, a ASJP apela aos utilizadores dos tribunais para denunciarem os casos de elevadores não inspecionadores dentro dos prazos que estão afixados no seu interior.

E se um dia for a tribunal e cair no poço de um elevador”, questiona a narradora do vídeo.

Um oficial de justiça, que é simultaneamente delegado sindical, enviou ao JN um email a criticar a iniciativa e a sua oportunidade política, sublinhado que o que a ASJP deveria era ter apresentado uma “denúncia formal à Autoridade para as condições de Trabalho” por se tratar da entidade competente e “não aos meios de comunicação”.

Manuel Soares, presidente da ASJP, afirmou ter comunicado o problema dos elevadores à ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, no dia em que lançaram a campanha.

Sugerimos que aproveite a paragem dos tribunais em férias para verificar tudo. E avisámos que, em setembro, vamos verificar o que foi feito, e que, se o problema persistir, despoletaremos os mecanismos de fiscalização e responsabilização”.

Contactado pelo JN, o Ministério da Justiça não esclareceu se irá aproveitar as férias judiciais para resolver os eventuais problemas de segurança.