Proteção de Dados

Regulamento de proteção de dados pode tornar-se “ferramenta de negociação para extorsão”

Mais de um quarto (26%) dos ataques reportados à seguradora AIG estiveram relacionados com extorsão cibernética e 12% foram relativos a pirataria de dados confidenciais.

OLIVER BERG/EPA

O diretor de ciber da AIG para a Europa, Médio Oriente e África (EMEA) considera que o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) “poderá tornar-se numa nova ferramenta de negociação para extorsão”. Esta é uma das conclusões do relatório sobre ataques informáticos em 2017 esta sexta-feira divulgado pela seguradora norte-americana AIG.

De acordo com o documento, “no ano passado registaram-se tantos sinistros [informáticos] como os verificados no conjunto dos últimos quatro anos, o equivalente a um sinistro por dia”, pelo que “é expectável um aumento do número de falhas de segurança e de pirataria de dados com a recente entrada em vigor” do RGPD.

Mais de um quarto (26%) dos ataques reportados à seguradora estiveram relacionados com extorsão cibernética e 12% foram relativos a pirataria de dados confidenciais, sendo que as falhas de segurança e acessos não autorizados (11%), falsificação de identidade (9%) e acesso a dados por negligência ou erro de colaboradores (7%) foram outros dos sinistros registados.

Em março deste ano, a AIG Europa fez uma análise a mais de 600 queixas relativas a este tema entre 2013 e dezembro de 2017. “O estudo revela que nenhum setor esteve imune a um ataque cibernético”, adianta.

No ano passado, assistimos a um conjunto de ataques cibernéticos sofisticados e sistémicos como o WannaCry e o NotPetya”, sendo que as perdas económicas associadas ao WannaCry devem atingir os 8.000 milhões de dólares (cerca de 6.909 milhões de euros, à taxa de câmbio atual), segundo o diretor de ciber da AIG EMEA, Mark Camillo.

O novo RGPD “poderá tornar-se numa nova ferramenta de negociação para extorsão, uma vez que, à luz da nova lei, as consequências para as empresas que sofram violações de segurança são mais elevadas. As empresas estarão mais dispostas a reportar essas violações de segurança, originando um aumento do volume de sinistros cibernéticos”, refere o responsável, citado em comunicado.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Global Shapers

'Big data' para criar impacto

António Miguel

Sem dados quantitativos e precisos sobre as reais necessidades das populações em situação de vulnerabilidade, será muito difícil obter respostas sociais customizadas que consigam resultados eficazes.

Religião

O Dia Mundial da Religião

Donizete Rodrigues

O Dia Mundial da Religião é um momento ecuménico para promover a convivência, o interconhecimento e o diálogo inter-religioso, buscando um futuro livre de preconceito, discriminação e intolerância.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)