Farfetch

Farfetch estreia-se em bolsa e dá novo “salto”, para mais de 8 mil milhões de dólares

175

Está iniciada a nova vida da Farfetch, enquanto empresa cotada na bolsa de Nova Iorque. Nos primeiros minutos de negociações, os títulos dispararam quase 50%.

Na bolsa de Nova Iorque a bandeira portuguesa, origem da Farfetch, e a de Reino Unido, onde é a sede da empresa, foram içadas juntamente com a dos Estados Unidos da América

NYSE

Está iniciada a nova vida da Farfetch, enquanto empresa cotada na bolsa de Nova Iorque. Segundo a Bloomberg, nos primeiros minutos de negociação, os títulos dispararam um máximo de 46% para 29,28 dólares por ação (foram vendidos a 20 dólares, depois de as primeiras indicações terem sido de 15-17 dólares).

Depois de se ter estreado a valer cerca de 5,8 mil milhões de dólares — aos tais 20 dólares por ação –, a valorização já elevou a capitalização bolsista da Farfetch para mais de oito mil milhões.

O bom desempenho das ações, apesar das sucessivas revisões do preço, é um indicador da forte procura que está a suscitar a tecnológica fundada pelo português José Neves e que tem no vestuário de luxo a principal área de negócio.

Em direto da bolsa Nova Iorque, José Neves afirma: A aposta no futuro passa “por apps como o WhatsApp”

Em direto para Bloomberg, que falou de uma “IPO opulenta” e apresentou José Neves como um “fundador estiloso”, o empreendedor falou da entrada em bolsa. “O mercado online do mercado de acessórios e roupa luxo é só de 9%”, abordou a jornalista. Em resposta, José Neves confirmou, mas deixou o objetivo: “Queremos nos próximo sete anos crescer este mercado para 25%”.

Nesta curta entrevista, o presidente executivo do unicórnio — empresa avaliada em mais de mil milhões de dólares — com ADN português, explicou ainda como é que a Farfetch tem conseguido entrar no mercado asiático. Resposta? Apps como o WeChat, com grande sucesso na China, em que a empresa consegue publicitar os produtos que vende online diretamente aos consumidores. “A China é uma oportunidade de mercado muito boa e com o WeChat conseguimos chegar até 900 milhões utilizadores”, explicou ainda José Neves.

No futuro, a mesma estratégia vai passar por apostar em aplicações semelhantes no mercado ocidental, “como o WhatsApp” e continuar a “adaptar-se a cada mercado, não só na linguagem, mas também no sistema de pagamentos”, disse o empreendedor.

Entrada da bolsa da Farfetch iça bandeira portuguesa na bolsa de Nova Iorque

Na conta de Twitter oficial da bolsa de Nova Iorque foram partilhadas várias imagens a congratular a IPO da Farfetch. Na primeira imagem é possível ver como, além das bandeiras dos Estados Unidos da América e Reino Unido, foi também hasteada bandeira portuguesa debaixo do logotipo da empresa. “Parabéns à Farfetch e ao presidente executivo José Neves por oficialmente terem entrado na Bolsa de Nova Iorque”, lê-se no tweet.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Global Shapers

Já não há desculpa

Hugo Menino Aguiar

Vivemos numa época em que o nosso impacto negativo no mundo está a poucas décadas do ponto de não retorno. Já não é tanto sobre como será o mundo para os nossos netos ou filhos, é ainda antes disso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)