A Toyota está apostada em surfar a onda do Corolla, denominação emblemática na marca e que foi agora recuperada. A prova disso encontra-se em Paris, onde os principais motivos de interesse no stand da marca nipónica são… Corolla. O carro e a carrinha!

Se a estética exterior do hatch é conhecida desde o Salão de Genebra (na altura, ainda se chamava Auris), a verdade é que o interior permanecia no segredo dos deuses, salvo admitindo que seguiria a solução americana. Hoje desfizeram-se as dúvidas, com a Toyota a abrir pela primeira vez as portas do novo Corolla. E o resultado é… o esperado, com os estilistas a seguirem a linha inaugurada com o C-HR e a própria marca a confessar ter tido uma maior preocupação em adaptar a carrinha ao gosto dos europeus. O resultado agrada à vista e também ao toque, percebendo-se que houve um maior cuidado na escolha dos materiais e na qualidade dos acabamentos.

Qualquer uma das variantes da carroçaria (hatchback e carrinha) será comercializada sem oferecer qualquer motorização a gasóleo. A oferta resumir-se-á ao 1.2 turbo a gasolina de 118 cv ou duas alternativas híbridas – uma associada ao motor 1.8 de 124 cv, a outra com um bloco de 2,0 litros e 183 cv.