Morte

Guarda prisional morre baleada durante ação de formação em Paços de Ferreira

687

Uma guarda prisional morreu na carreira de tiro da cadeia de Paços de Ferreira, aparentemente atingida por um projétil, esta terça-feira de manhã. Estava em formação de tiro.

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Uma guarda do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo (feminino) morreu esta terça-feira ao ser atingida no peito, durante uma ação de formação integrada no plano anual de tiro, revelou a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

Segundo um comunicado da DGRSP, que “lamenta profundamente o ocorrido”, logo após o acidente de serviço com a arma de fogo, disparada por um dos formadores, o INEM foi acionado, tendo procedido no local a manobras de reanimação que não tiveram sucesso.

O óbito foi declarado no local onde decorria a formação, a carreira de tiro do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira.

Comunicado da DGRSP na íntegra:

A Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais lamenta informar que hoje, dia 6 de novembro de 2018, pelas 11 horas, se registou um acidente de serviço com arma de fogo durante uma ação de formação integrada no plano anual de tiro e que estava a ter lugar na carreira de tiro do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira.

Durante a ação de formação, um dos formadores presentes atingiu, inadvertidamente com um projétil no peito, uma guarda do Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo (feminino) que se encontrava a receber formação.

O INEM foi imediatamente acionado tendo procedido no local a manobras de reanimação que, infelizmente, não tiveram sucesso, pelo que o óbito da guarda foi declarado no local.

De acordo com os trâmites legais, a GNR deslocou-se ao local e comunicou a ocorrência à Polícia Judiciária. Internamente estão igualmente em curso todas as diligências para apurar as causas deste acidente, tendo sido ordenada a abertura de inquérito a cargo do inspetor coordenador do Serviço de Auditoria e Inspeção (Norte) desta Direção Geral e que é magistrado do Ministério Público.

Esta Direção Geral lamenta profundamente o ocorrido e apresenta sentidas condolências à família do elemento do corpo da guarda prisional vitima deste infeliz acidente.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)