Sport TV

Sport TV saiu da grelha da NOWO. Operadora fala em “deslealdade” e o canal alega “dívidas” nunca pagas

163

Operadora diz que a Sport TV lhe impôs condições que considerou “desleais, desadequadas e desajustadas face à realidade do mercado". Sport TV responde que a NOWO tem dívidas por pagar.

MARIO CRUZ/LUSA

A Sport TV saiu da grelha da NOWO (antiga Cabovisão). A operadora acusou o canal de o ter feito unilateralmente após ter exigido uma atualização do contrato, que o iria aumentar em 15%, mas o canal de desporto premium respondeu que a NOWO tem dívidas antigas por pagar.

A saída da Sport TV da NOWO ocorre no meio da “guerra” entre o canal desportivo e a Eleven Sports, a atual detentora dos direitos televisivos para Portugal da Liga dos Campeões de futebol e da Liga espanhola, entre outros, atualmente apenas concessionados à NOWO. A operadora está em negociações com as restantes operadoras (MEO, Vodafone e NOS) — todas acionistas em 25% da Sport TV — para que os canais da Eleven Sports passem também nas respetivas plataformas.

A NOWO anunciou em comunicado que, na véspera do fim do contrato que tem com a Sport TV, esta lhe impôs condições que considerou “desleais, desadequadas e desajustadas face à realidade do mercado”, sendo que a mais grave, no entender da NOWO, “foi a apresentação por parte da Sport TV de um novo contrato com um custo 15% superior ao praticado até então”.

A NOWO recusou estas condições, o que levou “a uma decisão sem precedentes no mercado português por parte da Sport TV”, escreve a operadora: “a interrupção unilateral do serviço, prejudicando desta forma milhares de clientes NOWO e Sport TV de norte a sul do país”.

“As novas condições apresentadas pela Sport TV foram apresentadas à NOWO na véspera do último dia de vigência do contrato anteriormente em vigor, não tendo havido até então qualquer indicação que pudesse antever uma revisão contratual nos moldes que hoje a NOWO conhece”, indicou a empresa. Para a NOWO, trata-se de “uma postura atentatória aos valores do respeito comercial e da sã concorrência de mercado”.

Na resposta, a Sport TV  diz que se viu “forçada” a interromper os seus serviços na NOWO, por falta de acordo entre as partes para renovação do contrato. E salienta que o fez às 00h00 desta sexta-feira. Mas precisa que o contrato que tinha com a NOWO “terminou em julho de 2018” e que só o fez agora.

“Apesar das negociações para renovação entre as duas entidades terem sido iniciadas seis meses antes (fevereiro do corrente ano), não foi possível até julho chegar a novo acordo”, indicou.

Para a Sport TV o problema passa pela “elevada divida vencida que a NOWO tinha já nessa data (julho) perante a empresa, e que continua por liquidar”. Mesmo após o término do contrato em julho de 2018, a Sport TV “acedeu ainda assim em manter o serviço, desde 01 de agosto até dia 08 de novembro, no sentido de não prejudicar os clientes Sport TV que acedem aos seus canais através deste operador, e, simultaneamente, preservar a relação de parceria entre ambos”.

“No entanto, apesar desta cedência e do nosso serviço ter sido sempre assegurado, não houve até hoje qualquer pagamento da NOWO à Sport TV, seja por conta da dívida referente ao contrato antigo e já terminado, seja por conta dos serviços posteriores prestados até 8 de novembro de 2018”, acusa o canal de desporto.

Durante todo o período em dívida, acrescenta, a NOWO “continuou a cobrar aos seus clientes os serviços da Sport TV”.

Já a operadora NOWO entende que é “lamentável que, apesar da subida do custo que a Sport TV agora pretende impor à NOWO e aos outros operadores, a mesma decida manter os custos de subscrição junto dos seus clientes”. No entender da operadora, esta posição da Sport TV “reforça ainda mais o entendimento de que tal se trata de um comportamento reprovável”.

Por isso mesmo, a NOWO salienta que pretende acionar “os meios que considerar necessários para salvaguardar os interesses dos seus clientes”, que não especifica.

Entretanto, a Eleven Sports divulgou também um comunicado à imprensa onde revela que “em apenas dois meses de emissão em Portugal, superou já os 100 mil downloads da sua aplicação para iOS, Android e Chromecast”.

Atualizada às 12:25 com a resposta da Sport TV e às 18:10 com o comunicado da Eleven Sports.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nvinha@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)