Imagens recolhidas pela CNN esta quarta-feira revelam que o histórico acordo assinado em junho, em Singapura, entre os líderes norte-coreano, Kim Jong-Un, e o norte-americano, Donald Trump, poderá não estar a ser cumprido. Essas imagens obtidas por satélite revelam que a Coreia do Norte ampliou uma relevante base de mísseis de longo alcance localizada nas montanhas no interior do País.

No acordo de Singapura , Kim Jong-Un comprometera-se a trabalhar pela completa desnuclearização da península coreana, mas estas novas imagens dão conta do contrário. Mostram que a base de Yeongjeo-dong permanece ativa e que uma outra nas proximidades, da qual não não havia registo, está a ser alvo de intervenção.

Na cimeira histórica de junho, também ficaram firmadas promessas a cumprir pelos Estados Unidos. Enquanto Kim Jong-un  acordava a desnuclearização, Trump prometia garantias de segurança à República Democrática Popular da Coreia (RDPC). Conclui-se também que a instalação subterrânea que estava a ser construída em 2017, continuava em agosto de 2018, como confirmaram alguns analistas ouvidos pela CNN. “A localização única do local faz dele um forte candidato a receber os mais novos mísseis de longo alcance da Coreia do Norte, incluindo aqueles que podem carregar armas nucleares e atacar os Estados Unidos”, referem.