Brasil

Marcelo confirma presença na tomada de posse de Jair Bolsonaro

2.001

Presidência da República confirma a deslocação do chefe de Estado à tomada de posse do homólogo brasileiro, marcada para o dia 1 de janeiro, em Brasília.

JOÃO RELVAS/LUSA

Marcelo Rebelo de Sousa já tinha dito que, “em princípio” estaria na tomada de posse de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil, marcada para 1 de janeiro. A confirmação surgiu este sábado, através de uma nota da Presidência da República.

“Na sequência do convite da República Federativa do Brasil, o Presidente da República representará Portugal em Brasília, no dia 1 de janeiro de 2019, na cerimónia de Tomada de Posse do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro”, indica a nota publicada no site oficial da Presidência.

O anúncio de Marcelo de que, “em princípio”, deveria ir à tomada de posse de Bolsonaro surgiu a 30 de novembro, numa conversa com o embaixador do Brasil em Portugal, Luiz Alberto Figueiredo Machado. Ambos estavam numa visita ao Bazar Diplomático, no Centro de Congressos de Lisboa.

“Estou à espera do convite, porque eu, em princípio, vou à posse, no dia 1 [de Janeiro]”, afirmou o Presidente da República, adiantando: “Eu vou mais cedo, no dia 30 [de Dezembro]”.

No dia 29 de Outubro, um dia após a eleição de Jair Bolsonaro, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que Portugal e o Brasil “têm de se dar bem” e disse esperar “um trabalho em conjunto a nível de chefes de Estado” durante o mandato do novo Presidente brasileiro.

O candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro, de 63 anos, capitão do Exército brasileiro na reforma, filiado no Partido Social Liberal (PSL), foi eleito o 38.º Presidente da República Federativa do Brasil, com 55,1% dos votos, na segunda volta das eleições presidenciais brasileiras, no dia 28 de outubro. A sua campanha ficou marcada por várias frases polémicas, com os seus adversários a acusarem-no de atentar contra a democracia, de ser racista, homofóbico, xenófobo e misógino.

O seu adversário, Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT), obteve 44,9% dos votos, e a abstenção registada foi de 21,3%, num universo de cerca de 147,3 milhões de eleitores inscritos, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral do Brasil.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nvinha@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)