O tribunal de Tóquio aprovou esta terça-feira a libertação sob fiança do norte-americano Greg Kelly, detido em 19 de novembro com o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn e considerado o seu ‘braço-direito’, informou a imprensa local.

O valor necessário para a fiança foi fixado em 70 milhões de ienes (cerca de 560 mil euros), de acordo com o canal público de televisão NHK e a agência oficial de notícias Kyodo.

Kelly foi acusado em 10 de dezembro por supostamente ajudar o ex-presidente da Nissan a ocultar à bolsa de valores parte dos seus rendimentos, cerca de 38 milhões de euros, durante cinco anos (2010-15).

Já Carlos Ghosn permanece na prisão com novas acusações, desta vez de quebra de confiança. O tribunal decidiu no domingo prolongar a sua custódia policial até, pelo menos, 1 de janeiro.