FC Porto

Uma surpresa de domingo no Dragão: Wilson Manafá vai ser o próximo reforço do FC Porto

906

Wilson Manafá, polivalente do Portimonense que passou pela formação do Sporting, vai reforçar o FC Porto. Jogador de 24 anos será a alternativa a Alex Telles desejada por Sérgio Conceição.

Gerardo Santos / Global Imagens

Wilson Manafá, defesa polivalente de 24 anos do Portimonense, vai ser reforço do FC Porto já neste mercado de inverno. A notícia foi avançada inicialmente pela SportTV e o jogador deverá em breve ser apresentado oficialmente no Dragão esta semana, depois de já ter treinado com os novos companheiros no Olival este domingo, cumprindo mais um desejo de Sérgio Conceição no sentido de dar outro equilíbrio ao plantel azul e branco para a segunda metade da época. O acordo deverá prever uma passagem a título definitivo para os dragões, ficando os algarvios com 50% dos direitos económicos do jogador.

Nascido em Oliveira do Bairro, onde começou a jogar e fez quase toda a formação, Manafá foi observado pelo Sporting quando tinha apenas 16/17 anos e já jogava nos seniores do clube. Acabou mesmo por mudar-se para a Academia, onde começou por jogar nos juniores como extremo, a sua posição de raiz, antes de alguns testes como lateral direito. Entre 2013 e 2015, esteve na equipa B dos leões, subindo uma vez ao plantel principal num jogo a contar para a Taça de Honra de Lisboa.

Em janeiro desse ano, mudou-se para a Segunda Liga, reforçando o Beira-Mar que ficou com 50% dos seus direitos económicos a título definitivo. Também não ficou em Aveiro para a nova temporada, dando então um passo atrás para conseguir dois à frente: assinou pelo Anadia, em 2015/16 no Campeonato Nacional de Seniores, voltou a destacar-se, rumou ao Varzim da Segunda Liga a meio dessa mesma temporada e chegou ao Portimonense em 2016/17, onde foi sempre aposta de Vítor Oliveira para a subida ao principal Campeonato e consequente título. Apesar de ter começado no Algarve como extremo, Manafá foi recuando várias vezes para lateral esquerdo, posição onde se destacou mais na presente época com António Folha no comando.

Manafá, em duelo com Lindelöf, passou pelo Sporting nos juniores e na equipa B, entre 2012 e janeiro de 2015 (Jorge Carmona / Global Imagens)

Esta temporada, Wilson Manafá leva um total de 17 jogos oficiais, entre Campeonato (15), Taça de Portugal (um) e Taça da Liga (um). Apontou dois golos e viu outros tantos vermelhos, um por acumulação de amarelos e outro direto. Foi também um dos grandes destaques da equipa algarvia nos triunfos em Portimão contra Sporting (onde marcou mesmo um dos golos na vitória por 4-2) e Benfica (2-0). “Estou bem em Portimão mas se acontecer alguma coisa, acontece”, disse na noite do triunfo sobre os encarnados, depois de receber o prémio de melhor jogador do encontro ainda no relvado.

[Clique nas imagens para ver os golos e as expulsões de Manafá em 2017/18 em vídeo]

Desta forma, Sérgio Conceição consegue suprir mais uma carência que tinha detetado no plantel dos azuis e brancos: uma alternativa a Alex Telles na lateral esquerda da defesa face às poucas utilizações de Jorge, brasileiro de 22 anos que foi cedido pelo Mónaco e que está a despertar muito interesse no seu país pela falta de oportunidades no Dragão. Recorde-se que, antes de Wilson Manafá, o FC Porto já se tinha reforçado este mercado de inverno com o avançado Fernando Andrade (ex-Santa Clara) e com o central Pepe (que chegou a custo zero depois de ter rescindido contrato com o Besiktas). Curiosamente, já no ano passados os azuis e brancos se tinham reforçado no Algarve, na altura com o médio Paulinho.

No início do ano, em entrevista ao Jornal de Notícias, Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto, tinha assumido que estava satisfeito com o atual plantel mas que, se fosse possível, poderiam ser feitos alguns reajustes. Nesse sentido, é possível que ainda possa haver mais uma entrada neste mercado de inverno de um médio para dar competitividade no setor.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt
Greve

O povo é quem mais ordena e a CGTP está fora /premium

André Abrantes Amaral

Quando os motoristas de matérias perigosas param o país e não se revêem na CGTP é a própria Concertação Social que está posta em causa, o que revela o quanto a geringonça distorceu esta democracia.

Eleições Espanha 2015

Sombras da guerra civil /premium

Manuel Villaverde Cabral

Não se espera uma nova guerra civil mas não são de afastar enfrentamentos de vários géneros, incluindo físicos, apesar da pertença comum à União Europeia, cujos inimigos em contrapartida rejubilarão!

25 de Abril

O Governo Ensombrado vai ao circo

Manuel Castelo-Branco
143

Se hoje é possível um programa como o Governo Sombra, foi porque o Copcon de Otelo não vingou. Porque apesar de serem “apenas” 17 vítimas mortais, as FP25 foram desmanteladas e os seus membros presos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)