A norte-americana Serena Williams, atual 16.ª do ‘ranking’ mundial de ténis, foi esta quarta-feira afastada nos quartos de final do Open da Austrália pela checa Carolina Pliskova, por 4-6, 6-4 e 5-7.

Carolina Pliskova, atual sétima da hierarquia mundial, precisou de duas horas e dez minutos para levar de vencida a recordista de triunfos em torneios do ‘Grand Slam’ (23) e vencedora por seis vezes do Open da Austrália, primeiro ‘Grand Slam’ da temporada.

A checa segue agora para as meias finais deste torneio, pela primeira vez na carreira, onde vai defrontar a jovem nipónica de 21 anos, Naomi Osaka.

A japonesa qualificou-se para as meias finais ao derrotar a ucraniana Elina Svitolina, sexta do ‘ranking’ mundial, por 6-4 e 6-1 nos quartos de final.

Djokovic segue para as meias-finais após lesão de Nishikori

O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, qualificou-se esta quarta-feira para as meias-finais do Open da Austrália, primeiro ‘Grand Slam’ de 2019, ao beneficiar da desistência de Kei Nishikori, devido a lesão do japonês na coxa direita.

Djokovic assegurou que continuará na liderança da hierarquia da ATP, na sequência do triunfo sobre Nishikori, nono tenista do mundo, que tinha eliminado o português João Sousa na terceira ronda do torneio australiano em piso duro e hoje foi obrigado a desistir no segundo ‘set’, numa altura em que o sérvio vencia por 6-1 e 4-1, após 49 minutos de confronto.

O sérvio, de 31 anos, pode tornar-se recordista de títulos no Open da Austrália, caso conquiste o sétimo troféu, depois dos sucessos alcançados em 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016, mas, antes, terá de bater o francês Lucas Pouille, número 31 do mundo, que hoje se apurou pela primeira vez para as meias-finais de um ‘major’, ao vencer o canadiano Milos Raonic por 7-6 (7-4), 6-3, 6-7 (2-7) e 6-4.