Embora o tipo de veículo de que os europeus mais gostam seja o SUV, a realidade é que marcas premium como a Audi, Mercedes e BMW dependem (e muito) dos seus A4, Classe C e Série 3. Situação que vai continuar a manter-se com a chegada dos modelos eléctricos alimentados por bateria. Tanto mais que a Tesla, com o Model 3, provou que mesmo nos veículos movidos a electricidade não falta quem opte por soluções com três volumes e quatro portas.

A BMW já tinha revelado a intenção de percorrer este caminho, especialmente quando apresentou o protótipo i Vision Dynamics, que vai dar origem ao futuro i4. Como seria de esperar as formas do modelo evoluíram, do protótipo inicial para a versão de série, que tem sido apanhada camuflada, com o i4 a parecer-se cada vez mais a um Série 4 Grand Coupé do que ao i Vision Dynamics.

3 fotos

Sabe-se que a plataforma ao serviço do i4 será a CLAR, uma versão eléctrica da base que serve os Série 3 e Série 4 a gasolina e diesel. Esta é capaz de gerar automóveis que começam por propor exclusivamente tracção traseira, nas versões mais acessíveis, para depois montar um segundo motor eléctrico no eixo dianteiro, usufruindo assim dos serviços da tracção integral.

O CEO da marca, Harald Kruger, anuncia o i4 para 2021 como carro global, destinado a vender na Europa, mas também nos EUA e China, com a berlina a prometer ser líder nas acelerações de 0-100 km/h, bem como na autonomia. E se os valores relativos aos arranques ainda permanecem no segredo dos deuses, em relação aos quilómetros que o i4 conseguirá percorrer entre recargas, a BMW aponta para 700 km, o que a colocará como os melhores da classe.