Bragança

Macedo de Cavaleiros aposta em luta biológica para combater o cancro do castanheiro

A autarquia de Bragança compromete-se a combater o cancro do castanheiro, assegurando uma dotação de 20 mil euros ao longo de três anos, dos quais, no primeiro ano, serão investidos 10 mil euros.

O cancro do castanheiro é uma doença causada por um fungo parasita que só ataca as partes aéreas da árvore, provocando a sua morte

MIGUEL PEREIRA DA SILVA/LUSA

Macedo de Cavaleiros vai combater o cancro do castanheiro (Cryphonectria parasítica), na zona mais fria do concelho, numa “luta biológica” que utiliza um produto produzido por investigadores do Instituto Politécnico de Bragança (IPB).

Para implementar esta medida, a autarquia compromete-se a assegurar uma dotação de 20 mil euros ao longo de três anos, onde no primeiro ano serão investidos 10 mil euros e a restante verba dividida pelos dois anos seguintes.

“Este tratamento será faseado e tem uma eficácia de 100%, segundo os técnicos do IPB. Vamos suportar metade das despesas com a aquisição do DICTIS, um produto biológico criado pelo IPB para tratar esta doença”, explicou aos jornalistas o presidente da câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues.

O diagnóstico à doença que afeta os castanheiros será feito por técnicos especializados, sendo que uma parte das despesas será suportada pelos produtores de castanha e a outra pelo município.

“Pretendemos, em outra fase, envolver a Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes, para assim chegar a um maior número de produtores através de contratos programa para o combate a esta doença que afeta os castanheiros em concelhos como Vinhais ou Bragança”, explicou o autarca socialista.

Cabe à Associação de Criadores de Gado e Agricultores e à Associação Souto Os Cavaleiros fazer a aplicação do produto biológico.

Os produtores de castanha serão ressarcidos, mediante apresentação de fatura, e compromete-se a autarquia a pagar 50% das despesas que estes vão ter com a aquisição dos frascos para o tratamento do cancro do castanheiro.

É um problema muito grave que se instalou no Nordeste Transmontano e que a autarquia entendeu que tem de ajudar a combater, como forma de proteger o próprio tecido económico”, vincou Benjamim Rodrigues.

Por seu lado, o presidente do IPB, Orlando Rodrigues, refere que há uma década que se trabalha na investigação para ser aplicada a este tipo de doença ou outras que afetam a agricultura.

“Temos estado a colocar a ciência e o conhecimento ao serviço da região, o que está a ser reconhecido uma pouco por todo mundo devido aos resultados obtidos no tratamento deste tipo de doenças”, explicou.

Agora, município e a associação de produtores tentam travar o avanço do cancro do castanheiro no concelho de Macedo de Cavaleiros.

O cancro do castanheiro é uma doença causada por um fungo parasita que só ataca as partes aéreas da árvore, provocando a sua morte.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Bragança

Bragança tem gente culta e fica aqui

Nuno Pires
249

“Bragança fica longe de Lisboa, é certo, mas também Lisboa de Bragança. Porém, estamos mais perto de Madrid, Paris, Salamanca, Barcelona e do resto da Europa”

Serviço Nacional de Saúde

António Costa enganou-se

Bruno Bobone

Em nome de preconceitos ideológicos está a pôr-se em causa a qualidade e sustentabilidade do SNS, pois todos os hospitais PPP oferecem um serviço de qualidade, conforme comprovou o próprio Ministério.

Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)