O Manchester City recorreu ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), por temer uma possível condenação ao nível da UEFA por violação de fair-play financeiro, que poderá implicar a exclusão de Liga dos Campeões de 2020/2021.

O TAS, que confirmou esta quinta-feira a entrada desse recurso, explica que vai abrir um processo de arbitragem e que não dará mais informação sobre o caso até que seja tomada uma decisão pelo painel de árbitros a constituir.

O campeão inglês, que já teve problemas por desrespeito do fair-play financeiro, recusa as atuais acusações que deverão ser avançadas pela Comissão de Controlo Financeiro da UEFA.

As investigações da UEFA iniciaram-se após documentos internos e correspondência terem sido publicados pelo jornal alemão Der Spiegel. Esses documentos, cuja autenticidade o clube nega, poderão comprovar que se sobreavaliaram receitas, para mitigar as perdas finais nas contas.