A NASA vai abrir em 2020 a Estação Espacial Internacional para uso comercial, anunciou esta sexta-feira a agência espacial norte-americana. O que significa isto? Empresas dos Estados Unidos vão poder utilizar as instalações da estação para realizarem negócios comerciais e desenvolverem produtos numa órbita terrestre baixa. O site The Verge refere mesmo que negócios privados vão poder gravar anúncios e até filmes na estação espacial.

O objetivo da NASA é criar um “forte ecossistema de parcerias” com indústrias a que a empresa norte-americana recorre para comprar produtos e serviços.

Empresas e negócios privados nos Estados Unidos poderão “alugar” a ISS (como é conhecida a estação) para a “manufaturação, produção, transporte, realização de campanhas comerciais de produtos e serviços, incluindo produtos para serem vendidos na Terra”, explica a agência. As empresas vão ainda poder recorrer à experiência dos astronautas da NASA para a produção dos seus produtos.

Como vai funcionar tudo? A NASA elaborou um plano com cinco etapas para abrir a ISS: tudo começa em curtas visitas às instalações da estação, que culminam em operações comerciais de longa duração.

Se tem uma empresa e está interessado, a NASA enumera as características que deve reunir para se poder candidatar a operar no Espaço: as atividades da sua empresa devem ter uma relação com uma missão da NASA, possuir um ambiente de microgravidade ou apoiar uma economia de desenvolvimento sustentável numa órbita terrestre baixa.

As equipas das empresas poderão estar na ISS durante 90 horas e levar consigo até 175 quilos de carga. Mais de 50 empresas já aderiram à iniciativa para fazer pesquisa e desenvolvimento de produtos na estação espacial.

A NASA destaca ainda que a abertura da ISS ao público surge pouco depois de a agência anunciar que vai levar a primeira mulher à Lua em 2024.