O movimento não é novo: já aqui lhe falámos acerca da forma mais barata de ter um veículo eléctrico. Em Portugal, já existem empresas dedicadas à conversão de automóveis com motor de combustão em modelos puramente eléctricos. Porém, a actividade dessas empresas está limitada pela dificuldade/lentidão em obter a homologação da transformação junto do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT).

Em França, a dinâmica e os custos desse processo encaminham-se para ser outros (para melhor), pois só nessas condições poderão surgir propostas como a da Transition-One, que se propõe converter o seu velho diesel num automóvel não poluente, 100% eléctrico, em apenas um dia. Quanto custa? 8.500€, ou seja, sensivelmente o preço de um Dacia Sandero novo, por lá.

Com a conversão, o automóvel tem de fazer um novo registo. Como passa a ser um veículo eléctrico, o custo da transformação baixa para 5.000€, fruto dos incentivos governamentais para uma mobilidade mais sustentável. Em troca, o cliente leva para casa o seu carro de sempre, mas sem que este esteja limitado no acesso a determinadas áreas. Pode, isso sim, sentir-se limitado na amplitude e na agilidade de movimentos, pois a conversão da Transition-One garante apenas 100 km de autonomia e uma velocidade máxima de 110 km/h. Estes são os números oficiais, embora a tecnologia de retrofitting esteja a ser exibida num protótipo mais apelativo: um Renault Twingo de 2009, com um pack de baterias de 120 kg e um alcance de 180 km.

A empresa encetou uma campanha publicitária aos seus serviços e a procura terá sido de tal ordem que o site foi simplificado para responder às questões mais básicas e permitir o preenchimento de um formulário para pré-reservas de conversões, com entregas a partir de 2020. O fundador da startup gaulesa, Aymeric Libeau, espera obter aprovação das entidades reguladoras até ao final do ano, planeando abrir o período de pré-encomendas em Setembro.

De momento, para simplificar o processo e tocar uma base mais alargada de clientes, o foco da empresa centra-se nos citadinos. Renault Twingo II, Fiat 500, Citroën C1, Peugeot 107, Toyota Aygo e o utilitário Volkswagen Polo são, no imediato, os modelos que os franceses prometem converter pelo valor acima mencionado.