Rádio Observador

Chefs

Super-chef espanhol Eneko Atxa vai abrir restaurante(s) em Lisboa

103

O líder do Azurmendi, espaço com três estrelas Michelin - e 14º melhor do mundo - vai trazer para o antigo Alcântara Café o "Eneko Lisboa", conceito que junta comida basca e fine dining.

Eneko Atxa é um dos mais conceituados cozinheiros espanhóis e chega a Lisboa depois de, no ano passado, a capital ter recebido o seu conterrâneo Martín Berasategui

D.R.

O chef basco Eneko Atxa, um dos mais conceituados cozinheiros espanhóis da atualidade, vai chegar a Portugal com “Eneko Lisboa” algures no final de setembro. A notícia foi dada pelo Expresso na quarta-feira e confirmada através das redes sociais da agência de comunicação que representa o Penha Longa Resort, hotel responsável pela vinda de Eneko para Portugal.

O líder do prestigiado Azurmendi — que tem três estrelas Michelin desde 2015 e ocupa a 14ª posição na lista do The World’s 50 Best Restaurants — vai abrir um restaurante que mais parecem dois, já que é descrito como “uma porta para duas experiências”, “uma de fine dining” e outra que pretende recriar o ambiente e oferta gastronómica de uma típica “tasca basca” que se chamará Basque. Até agora sabe-se ainda que este projeto morará no espaço do antigo Alcântara Café, em Lisboa.

No Eneko Lisboa, conta o semanário, haverá uma oferta mais virada para o fine dining onde brilhará o produto português — com laivos bascos, como seria de esperar. Já no Basque a oferta será mais informal e virada para a partilha. Eneko contou que “terá coisas assadas em carvão, coisas que podes encontrar em bares como as anchovas, e vinhos locais, como o Txacoli.) Será uma  “festa, sem protocolos.”

Alguns pratos do famoso chef espanhol. D.R.

Eneko é um caso de sucesso especial entre os cozinheiros espanhóis dada a sua tremenda ascensão no mundo do fine dining: no primeiro ano de vida do seu Azurmendi ganhou a primeira estrela Michelin, no segundo a segunda e no terceiro… a terceira. A par de tudo isso, também a sua escalada na lista dos melhores restaurantes do mundo foi igualmente meteórica — nesta última edição da prestigiada lista, a 5o Best, o Azurmendi ganhou o prémio de restaurante que mais posições subiu no ranking, passando do 43º lugar, obtido em 2018, para o 14º, este ano.

Desta forma, Eneko torna-se no segundo grande cozinheiro espanhol (Basco, até) a aterrar em solo português. No ano passado Martín Berasategui (mentor de Atxa, curiosamente) inaugurou o seu luxuoso Fifty Seconds no topo da antiga Torre Vasco da Gama.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Relações

Cuidem dos seus relacionamentos /premium

Ruth Manus

Ao passar ao lado do outro, faça um carinho qualquer. Pegue na mão, toque no ombro, dê um beijo na testa. Mostre que a presença do outro faz diferença. Um cafuné de vez em quando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)