No início de outubro deste ano, a revista Forbes explicava o caminho de Jeff Bezos até se tornar a pessoa mais rico do mundo. Só que menos de um mês depois do artigo, a mesma revista anuncia que o fundador e presidente da Amazon perdeu o título, após a apresentação dos resultados trimestrais da empresa, na última quinta-feira, dia 24.

Apesar da subida das receitas para 70 mil milhões de dólares (uma valor que ficou acima dos 68,8 mil milhões previstos pelos analistas), os lucros caíram 26% face ao mesmo período de 2018, para 2,1 mil milhões de dólares — a primeira vez que os lucros caem desde 2017. Os investidores não perdoaram e na chamada negociação “after-hours” (após o fecho da sessão da bolsa), a Amazon caiu quase 9% para 1.624 dólares por ação (cerca de 1.460 euros à taxa de câmbio atual) nos 20 minutos após o encerramento dos mercados, embora tenha depois recuperado ligeiramente (esta manhã cada ação valia 1.671 dólares). A Forbes contabiliza que a fortuna de Bezos, medida com base no valor em bolsa, tenha caído para 103,9 mil milhões de dólares, tendo sido ultrapassada pela de Bill Gates, o fundador da Microsoft, que acumula 105,7 mil milhões de dólares.

Segundo a Forbes, este trambolhão é suficiente para tirar o título a Jeff Bezos como o mais rico do mundo e dá-lo a Bill Gates. Porém, no índice elaborado pela Bloomberg das pessoas mais ricas, atualizado diariamente, Bezos permanece em primeiro lugar. O dia desta sexta-feira será decisivo, quando o índice for atualizado após o fecho da sessão de Nova Iorque, ao final do dia.

O segundo lugar de Bezos não se deve apenas à queda nas ações. O multimiliónario deixou à ex-mulher um quarto das ações da Amazon, após o divórcio, que ficou finalizado no início deste ano. MacKenzie Bezos tem agora uma fortuna avaliada em 32,7 mil milhões de dólares, segundo a Forbes, e consta na lista das pessoas mais ricas do mundo.

Na apresentação dos resultados trimestrais, na quinta-feira, a Amazon garantiu que está em investir na logística e em Infraestruturas de entrega, e pretende que as entregas gratuitas no prazo de um dia para os clientes Prime se tornem a norma. Já durante a divulgação dos resultados do segundo trimestre, em julho, a empresa tinha dito que estava a gastar “um pouco” mais do que os 800 milhões de dólares estimados para as infraestruturas de entregas no prazo de um dia. Na apresentação deste trimestre, não revelou quanto gastou nesta rubrica.

Jeff Bezos tornou-se no homem mais rico do mundo em 2018, roubando o título de 24 anos a Bill Gates.