Kylie, a irmã mais nova do clã Kardashian Jenner, vendeu uma fatia de 51% do seu império de cosmética ao grupo Coty, depois de este ter avaliado a marca Kylie Cosmetics em 1,2 mil milhões de dólares (cerca de 1.085 milhões de euros), como reporta, esta segunda-feira, o Business of Fashion. Segundo estima o Wall Street Journal, a transação rondou os 600 milhões de dólares, cerca de 543 milhões de euros. A empresária e socialite de 22 anos perde assim uma fatia maioritária da empresa que criou no final de 2015, quando tinha apenas 18 anos. Kylie continuará a ser o rosto da marca, cujo nome será alterado para Kylie Beauty.

Em março deste ano, a revista Forbes voltou a eleger Kylie Jenner a mais jovem bilionária de sempre. Na origem do título, que já lhe havia sido apontado em agosto de 2018, estava a lucrativa marca de batons, delineadores de lábios, paletas de sombras e iluminadores. No primeiro ano e meio, a Kylie Cosmetics rendeu qualquer coisa como 420 milhões de dólares em vendas, cerca de 380 milhões de euros.

Uma das mais recentes novidades da Kylie Cosmetics: máquinas de venda automáticas com produtos da marca © Instagram/kyliecosmetics

Através da sua ação como influencer, mas também com a sua exposição televisiva, Jenner conseguiu catapultar a própria marca para o topo do universo da cosmética. Apesar do sucesso comercial e financeiro, o último ano tem sido marcado por um decréscimo nas vendas, em parte justificado pela dificuldade em fidelizar clientes.

As notícias sobre negociações com a Coty Inc. já tinham surgido em meados deste ano. Agora, o negócio foi consumado. Cotada em bolsa, a multinacional norte-americana, que detém marcas como a Wella, a Rimmel, a Bourjois e a OPI, já viu as suas ações subirem desde o anúncio da aquisição.