Depois de, no dia 6 de novembro, a comissão política da concelhia do PSD de Ovar, distrito de Aveiro, ter emitido um comunicado a dizer que aquela secção não iria declarar apoio a nenhum candidato às diretas do partido, agora surgiu outro comunicado, desta vez da mesa do plenário da Assembleia de Militantes do mesmo PSD Ovar a deliberar em sentido contrário: afinal os militantes daquela secção vão apoiar, sim, e vão apoiar Rui Rio. A questão é sensível: a concelhia do PSD de Ovar é a concelhia onde milita Salvador Malheiro, vice-presidente de Rui Rio que é também líder da distrital de Aveiro. Acontece que, num gesto visto como uma afronta a Malheiro, a direção daquela concelhia manteve a posição inicial de não apoiar ninguém, limitando-se a partilhar o comunicado do plenário de militantes, sem se associar a ele.

“Em matéria da enorme responsabilidade para o futuro do nosso partido, a Comissão Política dá cumprimento à não tomada de posição sobre qualquer candidatura. Assim sendo, partilha integralmente, aquele que foi o comunicado da Mesa de Plenário, que nos foi enviado hoje, dia 18 de Novembro”, lê-se na publiação feita nas redes sociais pelo PSD de Ovar. Ou seja, a comissão política concelhia diz que a tomada de posição do plenário de militantes vincula apenas aquela assembleia de militantes, mas a posição da comissão política mantém-se: não apoia ninguém.

O conteúdo do comunicado dos militantes, no entanto, é bem diferente. “A Assembleia de Militantes do PSD de Ovar, reunida em plenário extremamente concorrido no passado dia 15 de novembro, declarou, através de uma moção proposta pelos militantes, o seu apoio inequívoco à candidatura de Rui Rio”, lê-se no comunicado que foi divulgado no dia 18 de novembro, onde se sublinha que foi aprovado por “ampla maioria” sem “votos contra”.

Em matéria da enorme responsabilidade para o futuro do nosso partido, a Comissão Política dá cumprimento à não tomada de…

Posted by PSD OVAR on Monday, November 18, 2019

Segue-se a justificação pela qual Rui Rio merece o apoio político daquela secção social-democrata. Começando pelo currículo, os militantes de Ovar dizem depois que “ao longo destes dois anos, Rui Rio cumpriu com rigor os objetivos por ele traçados com grande transparência, com enorme sentido de ética interna, e com um verdadeiro sentido de missão, valorizando as causas e os valores que nos caracteriza”.

Seguindo a lógica de que, em 2017, nas últimas diretas, “os militantes da secção de Ovar votaram na sua grande maioria na candidatura de Rui Rio, registando-se na secção um claro e inequívoco apoio à sua eleição como presidente do PSD”, e como “nada mudou de 2017 para agora”, esse apoio mantém-se. “Continuamos a acreditar que, com ele, se mantém viva a esperança de um Portugal melhor, mais justo, mais próspero e mais solidário”, lê-se no comunicado dos militantes.

Em causa está o facto de, como o Observador noticiou, no passado dia 6 de novembro a comissão política do PSD de Ovar ter tomado uma decisão em sentido inverso. “Uma vez que se aproxima um ato eleitoral de enorme responsabilidade para o PSD, a comissão política da secção de Ovar decidiu não apoiar qualquer uma das candidaturas propostas ou que se venham a propor”, lia-se na altura.